Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn
Print Friendly

O que é o G20?

Entenda o grupo que reúne as vinte maiores economias do mundo.

As lideranças na cúpula do G20. Fotos: Beto Barata/PR

g20

Nesta semana começou a reunião de cúpula do G20, um grupo formado por países com as mais expressivas economias do mundo, que juntos debatem os caminhos para manter estável a economia do planeta. Estimativas apontam que se somados os países membros do G20, eles são responsáveis por aproximadamente 90% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial, 80% do comércio internacional e cerca de 65% da população do planeta.

Entenda como surgiu este grupo, quais são seus países membros e como eles trabalham para garantir o bom funcionamento da economia mundial.

Você conhece os agentes da política externa brasileira? Confira aqui!

No que consiste o grupo?

O Grupo dos 20 (G20) é um fórum informal constituído por representantes de dezenove países e da União Europeia. É uma espécie de fórum de cooperação e consulta sobre diversos assuntos financeiros internacionais.

Com reuniões que acontecem todo ano, o G20 tem como objetivo aproximar países com economias desenvolvidas ou em desenvolvimento, para que juntos cheguem a soluções que estabilizem o mercado financeiro mundial, além de incentivar negociações econômicas internacionais e definir estratégias para um desenvolvimento econômico sustentável.

Entre os países que compõem o G20 estão aqueles considerados as principais economias do mundo, que também formam o grupo G8. Esses países são: Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão, Reino Unido e Rússia.

Os outros países que também formam o grupo, os considerados emergentes ou em desenvolvimento são: Brasil, China, Argentina, México, Índia, Austrália, Indonésia, Arábia Saudita, África do Sul, Coreia do Sul e Turquia. O bloco da União Europeia é considerado o vigésimo membro e representado pelo Banco Central Europeu e pela presidência rotativa do Conselho Europeu.

Pela sua alta influência no contexto financeiro internacional, o G20 conta também com representantes do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial.

crowdfunding

G20 Comercial x G20 Financeiro

O G20 também pode ser chamado G20 Financeiro, como forma de diferenciá-lo de um outro grupo semelhante: o G20 Comercial. A diferença é que enquanto o primeiro é formado por países desenvolvidos e subdesenvolvidos com o objetivo de discutir normas para manter o mercado financeiro internacional equilibrado, o G20 Comercial é um grupo constituído apenas por países emergentes cujo objetivo é fomentar as relações comerciais, buscando defender seus interesses agrícolas diante das nações mais ricas.

Quando o G20 foi criado?

Muito antes da criação do G20, as principais potências econômicas já se reuniam para discutir os caminhos da economia mundial. Antes compreendido como G7 e posteriormente como G8, estes grupos passaram a ser vistos como obsoletos em função das enormes mudanças acontecidas ao fim do século XX.

A nova realidade exigia o estabelecimento de maior cooperação entre países, assim como a incorporação das nações emergentes às discussões. Com a crise econômica em 2008, o então presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, convidou os líderes das vinte mais importantes economias para uma reunião em Washington, capital estadunidense.

O objetivo da reunião era encontrar uma solução para a crise financeira que assolava todo o mundo. Assim ocorre a reformulação do G8, que se tornou o G20 em 2008, ano em que suas ações foram decisivas para ajudar os países a superarem a crise econômica.

Desde o surgimento do G20, seus integrantes se reúnem duas vezes por ano, uma para os ministros da economia e presidentes do Banco Central (reunião ministerial) e outra para os chefes de estado (reunião de cúpula).

Confira: o que propõe o Acordo de Paris?

A organização interna do grupo

Reunião inicial do G20 em 2017. Foto: Beto Barata/PR

g20

Visando manter o fórum como um ambiente democrático, o G20 não possui direção permanente. A presidência e o secretariado do grupo atuam de maneira anual e rotativa. A presidência funciona por um sistema chamado de “troika” no qual se apoiam o país membro passado, o atual e o que futuramente presidirá. O Brasil foi presidente do grupo em 2008 e atualmente o cargo é ocupado pela Alemanha.

Veja também: o Mercosul e o Tratado Transpacífico

O que esperar do encontro 2017?

A reunião do G20 mal começou e já tem sido marcada por uma série de protestos, que tornam ainda mais difíceis as principais discussões da cúpula: as mudanças climáticas e o livre comércio. É também o primeiro encontro do G20 com a participação de Donald Trump, atual presidente dos Estados Unidos que chega à reunião disposto a evidenciar o autoisolamento do país em ambas as pautas a serem discutidas.

Além do encontro principal da cúpula, o encontro do G20 proporcionará a primeira reunião oficial entre o presidente estadunidense e Vladimir Putin, presidente da Rússia, o que é considerado um encontro de alto risco em função das divergências entre os dois líderes.

Gostou deste conteúdo? Deixe seu comentário!

Fontes: El País – InfoEscola – Banco Central – R7 – Mundo Educação – Brasil Escola – MEC

Publicado em 7 de julho de 2017.

Isabela Souza

Estudante de Ciências Sociais da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e assessora de conteúdo do Politize!.