Hoje em dia, a China é o principal parceiro comercial do Brasil. Só em 2018, segundo o Observatório de Complexidade Econômica, o Brasil movimentou mais de $64 bilhões em exportações para a China (26,5% do total de exportações), e mais de $33 bilhões em importações (19,6% das importações).

Por conta disso, as relações sino-brasileiras vem recebendo destaque nos últimos anos. E um ponto bem importante dessas relações é a figura da Embaixada da China no Brasil. Mas você entende bem o que faz essa embaixada? Quer saber um pouquinho mais da relação entre China e Brasil? É só seguir que a gente te explica!

Antes de tudo, o que é uma Embaixada estrangeira?

Embaixada é a principal representação, no solo de um país, de um governo internacional (de outro país). É o primeiro grau de negociação e mediação de conflitos ou interesses entre duas nações. Se o Brasil quiser iniciar uma negociação com a Argentina, por exemplo, não há a necessidade de ir diretamente à Argentina para fazer isso. Basta, em um primeiro momento, enviar um represente à embaixada da Argentina no Brasil.

Assim, uma embaixada não é importante apenas pelo espaço físico, mas por aquilo que esta representação significa. Ela tem um valor diplomático, ou seja, refere-se concretamente ao país que é representado, sendo a mais importante referência sobre aquele determinado país no Brasil.

Ao todo, temos mais de 100 embaixadas estrangeiras. As embaixadas são instaladas nas capitais de cada Estado. No caso do Brasil, em Brasília. No site do Itamaraty, você pode conferir quais são, onde ficam e o contato de cada uma delas. 

Qual a função de uma Embaixada Estrangeira?

O tratado da Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas – de 1961 – resultado da Conferência das Nações Unidas sobre Relações e Imunidades Diplomáticas, foi quem definiu as funções de uma embaixada. Essa conferência estabeleceu os direitos e deveres que as relações entre um país e uma embaixada devem se submeter. Entre eles, estão:

  • Representar o seu país em território estrangeiro;
  • Dentro do território estrangeiro, proteger os interesses do país e dos cidadãos que representa;
  • Mediar negociações entre o governo que representa e o governo do país em que está localizada;
  • Repassar informações ao seu país de origem a respeito do país em que está localizada;
  • Propiciar relações amigáveis e o desenvolvimento de relações econômicas, culturais e científicas entre as duas nações

E quem compõe uma embaixada?

Bom, uma Embaixada é composta de Diplomatas e um Embaixador, escolhido pelo chefe do Estado do país.O Embaixador é o representante do país com maior autoridade em território estrangeiro. Por sua vez, os subordinados ao embaixador que o auxiliam na embaixada são os Diplomatas

Vale dizer que o conjunto de Diplomatas também é conhecido como Missão Diplomática, termo também usado para se referir a Embaixada, principalmente ao referir-se ao local físico onde se encontram os Diplomatas. O número de Diplomatas varia, podendo haver tanto um Diplomata e um Embaixador, como vários Diplomatas e um Embaixador.

Geralmente, existe um órgão de governo responsável pela coordenação das Embaixadas pelo mundo. No caso brasileiro, por exemplo, é o Ministério das Relações Exteriores (que regula as embaixadas do Brasil em outros países). No caso dos Estados Unidos, o U.S. Department of State. No caso da Alemanha, o Federal Foreign Office, e assim por diante.

Relações diplomáticas entre Brasil e China 

O Brasil e a China possuem relações diplomáticas desde o século XIX. Os primeiros chineses chegaram ao Brasil oficialmente no século XIX, na embarcação Vapor Malange que desembarcou em São Paulo. Antes disso, grupos de chineses foram trazidos de Macau ao Rio de Janeiro por D. João VI para iniciar o cultivo de chá no Brasil. Era sonho do então príncipe-regente repetir na colônia o comércio de chás entre a China e a Europa. As primeiras lavouras começaram no Jardim Botânico da capital fluminense, mas o experimento fracassou. A plantação de chás iniciou em São Paulo anos depois.

Com a guerra sino-japonesa (1931-1945) e com o estabelecimento da República Popular da China em 1949, um grande número de habitantes de várias províncias optou por emigrar para outros países. Por isso, a imigração chinesa para o Brasil aumentou significativamente ano após ano. 

Na década de 1970, dois acontecimentos marcaram as relações internacionais e influenciaram imigração de chineses no Brasil. Estes  acontecimentos causaram grande preocupação para os chineses da ilha de Taiwan, provocando, com isso, uma nova onda de emigração.

O primeiro deles se deu com as viagens secretas de Henry Kissinger (ex-secretário diplomata dos Estados Unidos) à Beijing (capital chinesa), em 1971, e a visita oficial de Richard Nixon (ex-presidente dos EUA) à China, em 1972. Com isso, tornou-se possível o restabelecimento das relação diplomáticas entre os dois países (China e Estados Unidos) em 1979. Já o segundo momento foi em  1971, na Assembléia Geral da ONU, quando foi aprovado que a República Popular da China substituiria a República da China (China nacionalista) na ONU.

A partir da década de 90, a aproximação comercial entre Brasil e China ficou mais evidente e foi crescendo. Desde 2009, a China é considerada a principal parceira comercial do país desde 2009.

Saiba mais sobre essa relação comercial no texto do Politize  Comércio China – Brasil. 

Pela decorrência de imigração ilegal, não há uma contagem oficial, no entanto, estima-se um número aproximada a 200 mil chineses no país.

Curiosidades – Relação China e Brasil atualmente  

  • A Embaixada da China Central localiza-se Brasília-DF e atualmente tem como Embaixador Sr. Yang Wanming e mais 14 diplomatas. 
  • Segundo o site oficial do Consulado da China no Brasil, o atual Consulado Geral da República Popular da China em São Paulo foi estabelecido em 1985. A partir disto, as relações entre imigrantes chineses e brasileiros se tornaram mais fortes culturalmente. A rua 25 de março, conhecida em São Paulo pela venda de produtos a preços populares, é uma referência atual para a observar a relação entre Brasil e China, pois são encontradas lojas e estabelecimentos com traços culturais chineses.  
  •  A relação entre China e Brasil em São Paulo é tão forte que uma data importante para lembrar sobre ela foi feita por um deputado federal de São Paulo. O Dia Nacional da Imigração Chinesa no Brasil é celebrado no dia 15 de agosto. A data foi instituída em 2018 pelo projeto de lei nº 42/2018 de autoria do deputado federal Fausto Pinato (PP-SP) e faz referência a chegada dos primeiros chineses no país – também em agosto.
  • A relação entre dois estados é de responsabilidade de embaixadas, enquanto os consolados lidam com a relação do estado com o povo. .

Incidente diplomático em 2020

Recentemente, em março de 2020, houve um pequeno incidente diplomático envolvendo o Embaixador da China no Brasil. O Embaixador chinês respondeu a uma postagem feita pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro na sua conta no twitter. A postagem de Eduardo Bolsonaro Dizia o seguinte:

“Quem assistiu Chernobyl vai entender o que ocorreu. Substitua a usina nuclear pelo coronavírus e a ditadura soviética pela chinesa. […] +1 vez uma ditadura preferiu esconder algo grave a expor tendo desgaste, mas q salvaria inúmeras vidas. […] A culpa é da China e liberdade seria a solução”

Em resposta, o atual embaixador da China repudiou a postagem, marcou os perfis do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo e declarou:

“A parte chinesa repudia veementemente as suas palavras, e exige que as retire imediatamente e peça uma desculpa ao povo chinês. Vou protestar e manifestar a nossa indignação junto ao Itamaraty e a @camaradeputados. @BolsonaroSP @ernestofaraujo @RodrigoMaia”

O embaixador Chinês ainda citou:

“As suas palavras são extremamente irresponsáveis e nos soam familiares. Não deixam de ser uma imitação dos seus queridos amigos. Ao voltar de Miami, contraiu, infelizmente, vírus mental que está infectando a amizade entre os nossos povos”, escreveu a Embaixada chinesa.

Após o ocorrido, a relação entre Brasil e China ficaram levemente conturbadas. O Ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo afirmou, segundo o jornal Estado de Minas, que as declarações do deputado federal Eduardo Bolsonaro  “não refletem a posição do governo brasileiro”. Araújo comentou também a resposta do Embaixador da China, dizendo ser “inaceitável”  que o embaixador da China endosse ou compartilhe postagem ofensiva ao chefe de Estado do Brasil e seus eleitores. 

Por sua vez, o atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, afirmou que crise diplomática da China é “página virada”, e que nunca existiu a citada crise. Recentemente o embaixador chinês esteve  próximo ao presidente e ao vice presidente, comemorando também o histórico de boas relações com o Brasil.

Gostou do conteúdo? Deixe a sua opinião nos comentários!

REFERÊNCIAS

O que é Embaixada 

Os imigrantes Chineses no Brasil e sua língua

Dia Nacional da Imigração Chinesa no Brasil

Embaixada da China

‘A culpa é da China’ Diz Eduardo Bolsonaro 

Qual a diferença entre embaixada e consulado?


Já conhece nosso canal do Youtube?

Deixe um Comentário