Antes de falar sobre o que o Assistente Social faz, é preciso falar de como surgiu, qual a importância desta classe trabalhadora para a sociedade, e onde atuam!

O Politize! também vai ajudar a esclarecer a diferença entre Serviço Social, Assistente Social, Assistência Social e Assistencialismo!

Como surgiu o Serviço Social?

O Serviço Social no Brasil surgiu na década de 1930, quando o país iniciou o processo de industrialização e urbanização, especialmente na Era Vargas. Nas décadas de 1940 e 1950, houve um reconhecimento da importância da profissão, que acompanhava as transformações da sociedade brasileira, como o êxodo rural e o consequente inchaço urbano gerando mazelas sociais.

Em 1993, o Serviço Social instituiu um novo Código de Ética expressando o projeto profissional contemporâneo comprometido com a democracia e com o acesso universal aos direitos sociais, civis e políticos. A prática profissional é orientada pelos princípios e direitos da Constituição Federal de 1988 e na legislação complementar referente às políticas sociais e aos direitos da população.

assistente social

Curiosidades:

  • A primeira escola de Serviço Social do mundo surge em Amsterdã, em 1899.
  • A primeira escola de Serviço Social na América Latina foi no Chile em 1925.
  • Atualmente o Brasil tem aproximadamente 188 mil profissionais com registro nos 27 Conselhos Regionais de Serviço Social (CRESS), um em cada estado.
  • O Serviço Social no Brasil completa 83 anos em 2019.
  • O Brasil é o segundo país do mundo com maior quantitativo de assistentes sociais, ficando atrás apenas dos Estados Unidos.
  • O serviço social teve inicio na Igreja Católica.

Você sabia?

A profissão é composta majoritariamente por mulheres (pouco mais de 90%). Segundo estudo realizado em 2005 pelo CFESS, confirma a tendência de inserção do serviço social em instituições de natureza pública, com quase 80% da categoria ativa trabalhando nessa esfera. A saúde, a assistência social e a previdência social são as áreas que mais empregam profissionais.

A diferença entre:

Serviço social: profissão de nível superior (curso de bacharelado com 4 anos de duração), regulamentada pela Lei 8.662/1993.

Assistente social: profissional com graduação em Serviço Social (em curso reconhecido pelo MEC) e registrado no Conselho Regional de Serviço Social (CRESS).

Assistência social: uma política pública prevista na Constituição Federal de 1988 e direito de cidadãos e cidadãs, assim como a saúde, a educação, a previdência social etc. É regulamentada pela Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS), constituindo-se como uma das áreas de trabalho dos assistentes sociais.

Assistencialismo: uma prática (individual, grupal, social), que envolvem organizações governamentais e entidades sociais junto às camadas sociais mais desfavorecidas e carentes, caracterizada pela ajuda momentânea ou filantrópica.

Os profissionais de Serviço Social estudam a realidade social brasileira e trabalham diretamente com a população. Atuam em situações de violação de direitos humanos como trabalho análogo, situação de refúgio, situação de rua e migração,  retratadas diariamente pela mídia.

Entretanto, o olhar para a questão social nem sempre é levado em conta, por ser algo corriqueiro, os assistente sociais, em seu trabalho cotidiano, ficam face a face com os problemas sociais. Há um erro enorme em confundir o profissional regulamentado por leis ao assistencialismo pois o assistente social trabalha na defesa dos direitos, ajudando a implementá-los para o benefício do cidadão. Enquanto o assistencialismo faz doação “caridade”.

O que os Assistentes Sociais Fazem?

Analisam, elaboram, coordenam e executam planos, programas e projetos para viabilizar os direitos da população e seu acesso às políticas sociais, como a saúde, a educação, a previdência social, a habitação, a assistência social e a cultura.

Todo e qualquer projeto elaborado para a sociedade passa pela mão de um assistente social. Os assistentes analisam as condições de vida da população e orientam as pessoas ou grupos sobre como ter informações, acessar direitos e serviços para atender às suas necessidades sociais.

Também elaboram laudos, pareceres e estudos sociais e realizam avaliações, analisando documentos e estudos técnicos e coletando dados e pesquisas.

Na prática, trabalham com:

Planejamento, organização e administração dos programas e benefícios sociais fornecidos pelo governo, bem como na assessoria de órgãos públicos, privados, organizações não governamentais (ONGs), movimentos sociais e no terceiro setor de forma geral.

Além de atuarem como docentes nas faculdades e universidades, escolas municipais, estaduais e federais, trabalham com consultoria  em órgãos públicos como a Marinha, Aeronáutica, Exército, Abin, ministérios, autarquias e nas prefeituras – Caps´s (Centro de Atenção Psicossocial), Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), Tfd (Tratamento Fora de Domicílio), Creadh (Centro de Reabilitação e Apoio ao Desenvolvimento Humano).

Com quem o serviço social atua?

Seu público de atuação é extenso, pois trabalha na defesa dos direitos da mulher, da classe trabalhadora, da pessoa idosa, de crianças e adolescentes, de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBTQ), negros e negras, de indígenas, em organizações não governamentais, em universidades públicas e privadas e em institutos técnicos.

Principais entidades representativas do Serviço Social brasileiro

  • Conselho Federal de Serviço Social (CFESS);
  • Conselhos Regionais de Serviço Social (CRESS);
  • Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social (ABEPSS);
  • Executiva Nacional de Estudantes de Serviço Social (ENESSO).

Estas entidades tem a atribuição de orientar, disciplinar, normatizar, fiscalizar e defender o exercício da profissão, em conjunto com os CRESS.

A importância do Assistente Social na sociedade moderna e pós moderna é devido aos polos industriais, que vão traçando um novo perfil dos trabalhadores que saem do campo, ou do trabalho não reconhecido (trabalho escravo e análogo), e enfrentam divergências na sociedade, como a má distribuição de renda, o analfabetismo, violência doméstica e entre outras expressões da questão social.

Conseguiu entender o que faz uma/um Assistente Social? Deixe suas dúvidas nos comentários!

REFERÊNCIAS

CRESS: o que é serviço social

CRESS: guia básico

12 comentários

  1. Jaci santos em 26 de janeiro de 2020 às 3:57 am

    Precisamos de Politicas sociais que realmente funcione nesse nosso pais. Ai sim poderemos exercer nossa função com qualidade. Mas enquanto isso nao acontece vamos dando o melhor de nos apesar de encontrarmos tantas barreiras.

  2. Carla em 1 de junho de 2020 às 7:20 am

    Excelente materia! Que bom ver falar do servico social. Precisamos ocupar estes espaços também e mostrar a importância da nossa profissão….

  3. Marcio Luiz Paschal em 3 de junho de 2020 às 2:35 pm

    Muito boas informações, precisamos de um piso salarial Nacional. De mais concursos públicos, a construção paginas informativas estaduais em todos os estado da federação de oportunidades de empregos, estagios, cursos, concursos e etc…são esses os pilares do estado democrático de direito e participação, e os concursos dão acesso a todos e possibilita sempre uma renovação do quadro e de novas idéias.

  4. Marcio Luiz Paschal em 3 de junho de 2020 às 2:38 pm

    Precisamos de muitas políticas públicas, mas primeiramente de salários dignos, condições dignas e de uma estrutura que de ao assistente social todas as condições dignos e respeito para esses profissionais tão fundamentais para o estado democrático de direito possam no seu o exercício profissional, exercer um trabalho de excelência. Primeiro a nossa casa, depois a casa dois outros!

  5. Railda Leal em 19 de junho de 2020 às 4:07 pm

    Lendo esse texto relembrei de vários Professores em tempo de curso.
    Políticas públicas, Previdência e Assistência, Direitos sociais, Terceiro Setor as questões sociais o assistencialismo a inserção dos profissionais de Serviço Social em várias esferas que delicia relembrar as aulas assistidas.

  6. Corinto Martins Lobo em 21 de julho de 2020 às 8:51 am

    Muito interesse, e fundamental a assistência social .????????????

  7. Rosane Carvalho Do Carmo em 22 de julho de 2020 às 11:48 am

    Precisamos de salário digno é que o profissional seja respeitados na área de atuação.

  8. Maria José Vieira de Souza em 23 de julho de 2020 às 9:28 pm

    Sou apaixonada por esses profissionais , mentiadores, orientadores , buscam mostrar nossos direitos como cidadãos. Estou cursando 4 período na uniasselsi.

  9. Isabel Cristina da S.Teixeira em 25 de julho de 2020 às 2:03 pm

    Ótima informação. Obrigada.
    Gostei muito porque tento na medida do possível, sempre colocar em prática através dos estudos da Estácio, pela experiência de vida, fazer valer essa honrosa profissão.
    Quando valorizamos uma profissão, ela fica mais perto de todos.
    Muito obrigada.

  10. Nestor Ritter em 6 de julho de 2021 às 3:20 pm

    OBS; Eu tenho uma duvida como eu vou saber se a pessoa que esta me me adentendo é um Assitende social preparado e formamado, e não um impostor se fazendo passar por um Assistente Social ou ocubando o lugar Assitente Social. ME DESCULPE A PERGUNTA MAIS A REALIDADE É ESTA EM SÃO LEOPOLDO RS BRASIL.

  11. Patricia Cru em 17 de agosto de 2021 às 4:07 pm

    verifique junto ao CRESS (Conselho Regional de Serviço Social, se este profissional possui um Registro válido. Se ele está devidamente inscrito no Conselho Regional do seu estado!.

  12. Alfredo Vinci em 30 de agosto de 2021 às 10:39 am

    parabéns pela ótima e esclarecedora matéria.

Deixe um Comentário








Enter Captcha Here :