Marta com prêmio da fifa

Rainha Marta encerra sua jornada nos mundiais com sabor agridoce

Publicado em:
Compartilhe este conteúdo!

A Politize! tem a honra de apresentar a você a trajetória da maior jogadora que o país já teve, Marta Vieira da Silva. Conhecida mundialmente como Marta, ela se destacou como uma das figuras mais icônicas do futebol feminino.

Com habilidade excepcional, liderança inspiradora e dedicação incansável ao esporte, Marta deixou uma marca inesquecível na história do futebol brasileiro e global. Ao longo de sua carreira brilhante, ela alcançou feitos extraordinários, incluindo o título de maior artilheira em todas as Copas do Mundo Femininas.

Além disso, sua jornada começou nos campos brasileiros e a levou a clubes renomados na Suécia e nos Estados Unidos, onde continuou a impressionar o mundo com seu talento inigualável. Marta não apenas quebrou recordes, mas também se tornou um símbolo de força e coragem para as mulheres no esporte.

Neste texto, vamos explorar os momentos marcantes da carreira de Marta, desde seus primeiros passos no Umeå IK, na Suécia, até suas conquistas memoráveis representando a seleção brasileira. Prepare-se para mergulhar na história da Rainha do Futebol, uma carreira repleta de paixão, determinação e excelência esportiva.

Marta: uma despedida agridoce das copas do mundo

Marta jogando futebol encarando a bola no ar.
Marta Vieira da Silva, mais conhecida como Marta, é uma das maiores jogadoras de futebol do mundo. Foto – Lucas Figueiredo/CBF

Marta Vieira da Silva, a rainha do futebol, encerrou sua saga nas Copas do Mundo de uma forma que nem ela mesma poderia ter imaginado. A maior artilheira dos Mundiais, com uma trajetória que se confunde com a do Brasil no torneio, viu seu sonho do título ser frustrado.

O empate em 0 a 0 contra a Jamaica eliminou o Brasil do Mundial da Austrália e da Nova Zelândia ainda na fase de grupos, deixando uma sensação agridoce para os fãs e admiradores de Marta.

Apesar de não ter conquistado o título que tanto almejava, nada pode apagar a grandiosidade da história dessa craque. Sua saída, marcada por esse empate melancólico, ressalta não apenas a competência inigualável em campo, mas também sua dedicação incansável e paixão pelo jogo.

Presente em seis das nove edições da competição, Marta liderou com maestria a geração que elevou o Brasil a outro patamar no futebol feminino, alcançando o histórico vice-campeonato em 2007.

Essa despedida não marca apenas o fim de uma Era para Marta, mas também um capítulo importante na história do futebol feminino brasileiro. Sua influência perdurará como uma inspiração para futuras gerações de jogadoras.

Marta: uma voz poderosa por trás da faixa “Brasil, precisamos de apoio”

Marta com premios da fifa ao lado
Marta conquistou seis troféus de melhor do mundo. Foto: Lucas Figueiredo/CBF

No pódio das Copas do Mundo, a geração mais vitoriosa do futebol feminino brasileiro não apenas conquistou troféus, mas também ergueu bandeiras importantes.

Em um gesto icônico, as jogadoras expuseram ao mundo as dificuldades enfrentadas pela categoria, exibindo a emblemática faixa: “Brasil, precisamos de apoio”. Esse ato corajoso não apenas simbolizou a luta das jogadoras, mas também destacou a necessidade urgente de investimento e suporte ao futebol feminino no país.

Apesar dos esforços e da voz potente de Marta em favor do esporte, o auxílio necessário foi chegando aos poucos. Somente no último ciclo, já nos momentos finais de sua carreira e perto de sua aposentadoria, o apoio ganhou velocidade.

No entanto, esse incentivo tardio ressalta não apenas os desafios enfrentados pelas mulheres no esporte, mas também a resiliência e determinação de Marta e de suas colegas de equipe. A carreira da jogadora é um testemunho da persistência e da luta por reconhecimento e igualdade no mundo do esporte feminino.

Marta: um legado inesquecível no futebol feminino

A rainha do futebol, Marta Vieira da Silva, encerrou sua jornada nas Copas do Mundo de forma melancólica, mas seu legado brilha como um farol para o esporte feminino.

Após a partida contra a Jamaica, a jogadora expressou gratidão pela oportunidade e lamentou a despedida precoce, destacando a inimaginável reviravolta do destino.

Desde sua estreia nos EUA em 2003 até a Austrália este ano, a camisa 10 marcou 17 gols, tornando-se a maior artilheira da história da competição, superando tanto homens quanto mulheres.

Além disso, ela é a primeira jogadora a marcar em cinco Copas consecutivas, um feito notável que ilustra sua consistência e excelência no esporte.

Marta não apenas brilhou nos campos, mas também usou sua voz para advogar pelo apoio ao futebol feminino. Apesar das lutas iniciais, seu esforço e dedicação abriram caminho para uma maior valorização das atletas.

Seu legado é eterno, deixando uma marca imensurável nas próximas gerações de jogadoras, inspirando-as a sonhar alto e acreditar em seu potencial.

Leia também: O que a Copa do Mundo Feminina revelou sobre a desigualdade de gênero?

Marta: a saga épica da rainha no universo do futebol

Como Marta se tornou a estrela da seleção

Aos 17 anos, Marta já era considerada a sucessora de Sissi, a jogadora que havia levado o Brasil ao terceiro lugar na Copa do Mundo de 1999. Em sua estreia em Mundiais, a camisa 10 marcou três gols e se tornou a protagonista da seleção feminina. O Brasil não conseguiu passar das quartas de final, mas Marta já havia confirmado seu talento e se tornado uma estrela do futebol.

Marta brilha na China

Aos 20 anos, a craque já era a melhor do mundo. Na Copa do Mundo de 2007, na China, ela confirmou seu talento com gols que derrubaram gigantes, como os Estados Unidos.

As norte-americanas, que venceram o torneio, foram as principais vítimas da camisa 10. Foram quatro gols, sendo dois na semifinal, na goleada por 4 a 0.

O mais bonito da atacante foi marcado após um drible sensacional de fora da área e finalização com a perna direita. Considerado uma das melhores jogadas da história da competição.

O gol de Marta na semifinal foi um dos mais importantes de sua carreira, ajudando a seleção brasileira a chegar à final da Copa do Mundo, um feito inédito até então.

A canhota de Marta se tornou um dos principais símbolos do futebol feminino brasileiro. Sendo um exemplo de superação e inspiração para jovens jogadoras de todo o mundo.

Revanche das Estrelas

Marta, uma jogadora de futebol excepcional, foi coroada como a melhor do mundo pela FIFA cinco vezes consecutivas, de 2006 a 2010. Sua habilidade e talento foram evidenciados pelos quatro gols que marcou, levando o Brasil ao máximo de seu potencial.

No ano de 2011, Marta brilhou novamente, marcando dois gols impressionantes contra as americanas durante as quartas de final. Infelizmente, apesar de seus esforços, o Brasil foi eliminado da competição nos pênaltis.

Avançando para 2015, o Brasil encontrou-se novamente nas quartas de final, desta vez enfrentando a Austrália. Marta deixou sua marca registrada mais uma vez, marcando seu 150º gol em Copas. No entanto, a jornada do Brasil na competição terminou ali, com a equipe sendo eliminada mais uma vez nas quartas de final.

Batom e Chuteiras

Marta com casaco da seleção brasileira sorrindo com batom vermelho.
Foto: Getty Images

Marta chegou à Copa do Mundo da França ostentando seis prestigiosos troféus de Melhor Jogadora do Mundo concedidos pela FIFA. Demonstrando seu compromisso com a equidade de gênero, Marta fez uma escolha ousada ao abrir mão de patrocínios de grandes marcas devido aos valores que lhe foram oferecidos.

Em campo, Marta se destacou não apenas por seu talento inegável, mas também por sua chuteira personalizada que exibia o logo da Go Equal, uma campanha dedicada à promoção da equidade de gênero. A chuteira, pintada em tons de rosa e azul, simbolizava seu apoio à causa.

Além disso, Marta gerou polêmica ao usar um batom roxo durante a vitória do Brasil sobre a Itália. O batom era de uma marca que não patrocinava a FIFA, o que atraiu muita atenção para a jogadora. No entanto, isso não a impediu de brilhar em campo, onde ela marcou um gol crucial para garantir a vitória do Brasil.

Recordes e Inspirações

Em 2019, Marta, fez história na Copa do Mundo ao se tornar a maior artilheira da competição, superando tanto homens quanto mulheres. No jogo contra a Austrália, ela marcou um gol de pênalti, igualando a marca do alemão Klose de 16 gols em Mundiais.

No entanto, foi no dia 18 de junho, contra a Itália, que Marta fez o seu 17º gol em Copas do Mundo, ultrapassando assim o recorde de Klose. Apesar de sua incrível conquista individual, o Brasil foi eliminado pela França nas oitavas de final.

Após a derrota, Marta deixou uma mensagem inspiradora para as futuras jogadoras: “É preciso chorar no começo para rir no fim”.

Este discurso emocionante ecoou em todo o mundo do futebol e destacou a necessidade de apoio contínuo ao futebol feminino.

Despedida da Monarca

Marta, aos 37 anos, não teve a despedida que sonhava das Copas do Mundo. Na última chance de levantar o troféu inédito, a camisa 10 marcou dois gols e se tornou a maior artilheira da história dos Mundiais, com 17 gols em 20 jogos. O Brasil foi eliminado nas oitavas de final pela França, mas isso não diminui a contribuição da Rainha para o futebol feminino brasileiro.

A trajetória de Marta

Marta Vieira da Silva, mais conhecida como Marta, nasceu em 19 de fevereiro de 1986 em Dois Riachos, Alagoas, Brasil. Ela é uma futebolista brasileira que atua como ponta-esquerda ou meio-campista.

Marta foi escolhida como a melhor futebolista do mundo pela FIFA seis vezes, sendo cinco de forma consecutiva. Isso é um recorde não apenas entre mulheres, mas também entre homens. Ela é considerada a maior artilheira da história da Seleção Brasileira (contando a masculina e a feminina), com 116 gols.

Na Copa do Mundo de 2019, Marta marcou seu 17º gol, dessa forma tornando-se a maior artilheira da Copa do Mundo de Futebol Feminino e também a pessoa com o maior número de gols em Copas do Mundo (entre homens e mulheres). Além disso, ela é a primeira pessoa a marcar em cinco edições diferentes do torneio (considerando homens e mulheres).

Marta começou sua carreira profissional no Vasco da Gama em 2000, aos 14 anos. Depois de três anos no time cruzmaltino, foi emprestada ao time mineiro Santa Cruz, antes de ser negociada pelo time carioca para defender o Umeå IK, da Suécia. Por este clube, ela se tornou muito mais conhecida na Europa e continuou se destacando até ser considerada a melhor jogadora do mundo.

Marta conquistou um total de 18 títulos em sua carreira. Aqui estão alguns dos principais títulos que ela ganhou:

Pela seleção brasileira:

  • 5 títulos pela seleção brasileira:
  • 2 Jogos Pan-Americanos (2003 e 2007);
  • 3 Copas América (2003, 2007 e 2018).

Por clubes:

  • 7 títulos do Campeonato Sueco:
  • 2004, 2005, 2006, 2007, 2008, 2012 e 2013.
  • 1 Liga dos Campeões:
  • 2003/2004.
  • 1 Copa Libertadores:
  • 2009.
  • 1 Copa do Brasil:
  • 2011.
  • 2 ligas norte-americanas:
  • Ela jogou pelo Gold Pride em 2010 e pelo Western New York Flash em 2011.
  • 1 Copa da Suécia:
  • 2004

Esses são apenas alguns dos muitos prêmios e realizações de Marta em sua carreira impressionante. Ela é verdadeiramente uma lenda do futebol.

Esperamos que tenha gostado da trajetória de Marta, a rainha do futebol. Sua história inspiradora é um lembrete do poder transformador do esporte. Queremos ouvir suas impressões, pensamentos e experiências no futebol nos comentários. Vamos juntos homenagear o legado de Marta no futebol feminino. Aguardamos seus comentários!

Referências:

GoCache ajuda a servir este conteúdo com mais velocidade e segurança

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe este conteúdo!

ASSINE NOSSO BOLETIM SEMANAL

Seus dados estão protegidos de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD)

FORTALEÇA A DEMOCRACIA E FIQUE POR DENTRO DE TODOS OS ASSUNTOS SOBRE POLÍTICA!

Conteúdo escrito por:
Pesquisadora, observadora e contadora de histórias. Bacharel em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo. Possui MBA Assessoria de Imprensa na Comunicação Digital. Gosta de escrever e de falar sobre jornalismo e mídias digitais! Entusiasta da comunicação, tecnologia, empreendedorismo, economia, história, meio ambiente, arte, design, criatividade e cultura.

Rainha Marta encerra sua jornada nos mundiais com sabor agridoce

23 jul. 2024

A Politize! precisa de você. Sua doação será convertida em ações de impacto social positivo para fortalecer a nossa democracia. Seja parte da solução!

Pular para o conteúdo