Afinal, o que é um bom candidato?

Fonte: Pixabay

Não é incomum que no dia da votação, muitas pessoas ainda não saibam em quem votar. Com tantas opções, como saber discernir sobre o que é ou não um bom candidato? Para que você não seja uma das pessoas que chega às urnas sem a certeza do seu voto, vamos dar algumas dicas para que você saiba identificar o candidato ideal.

1) Antes de conhecer os candidatos, você precisa se conhecer

O candidato ideal e aquele que se encaixa no que você pensa ser o melhor para o país, que está alinhado com os seus valores e com as realizações que você considera mais importante. Para você, qual é o caminho correto para que o Brasil se torne um país melhor? O processo de autoconhecimento é imprescindível nas eleições, pois como saber quais sao as melhores propostas sem definir o que é mais importante para você?

Antes de começar a pesquisar os candidatos, pare e pense…

a) Qual o meu posicionamento ideológico?

Como o conjunto de coisas que eu defendo se encaixa no espectro ideológico? Eu tenho posicionamentos de esquerda, direita ou centrais? Se você tem posicionamentos mais alinhados à direita política, não faz muito sentido você pesquisar os candidatos daqueles partidos que estão à esquerda no espectro ideológico, não é mesmo? Sabendo definir esse primeiro critério, você já pode cortar da sua lista de opções uma infinidade de candidatos.

Caso tenha dúvidas sobre como funciona o espectro ideológico, confira a trilha de conteúdos que o Politize! preparou sobre isso! E, abaixo, você pode baixar um eBook dos partidos políticos, com sua história e posicionamentos ideológicos.

b) O que é mais importante para mim?

Você prioriza investimentos em saúde ou educação? Quais pautas ocupam lugar de destaque entre as suas preocupações? Muitos candidatos definem as áreas de atuação que são suas respectivas prioridades e que, portanto, será onde buscarão mudanças caso sejam eleitos. É por isso que, antes de escolher seu candidato, você deve fazer o mesmo. Há aqueles candidatos que estão preocupados em melhorar a transparência e a gestão pública, os que são destaque em direitos humanos e defesa de minorias sociais, os que buscam maior independência econômica em relação ao Estado… Defina o que é mais importante e você poderá, novamente, excluir uma série de opções da sua lista.

Contudo, lembre de se atentar ainda para pautas que sejam boas para a maioria da população, não apenas para um pequeno grupo de pessoas. Afinal, os políticos eleitos irão governar para todos, não apenas para aqueles que o elegeram.

c) Que tipo de comportamento esperar de um candidato?

Quão ético precisa ser um candidato para que você considere votar nele? Sabemos que a resposta ideal e 100%, ou deveria ser. Infelizmente, ainda é comum que pessoas votem em candidatos investigados ou até condenados por algum crime, muitos deles crimes eleitorais. Lembre-se que seu candidato deve ser um reflexo de você. Portanto, reflita bem sobre o tipo de postura que você considera importante que alguém, e até você mesmo, apresente. Vale a pena confiar algo tão importante como o voto em alguém que não cumpre esse requisito?

Leia mais: condenados podem ser candidatos?

2) O passo a passo para escolher um bom candidato

Depois que você passar pelo processo de autoconhecimento, identificando o que em um candidato é mais importante, podemos passar para os próximos passos – saber como identificar o candidato ideal. Para isso, existe uma série de critérios e ferramentas que facilitarão a sua vida. São eles…

1) Conhecer o histórico do seu candidato, refletindo sobre como o passado dele e um indício de como será sua futura gestão.

2) Conhecer o partido e a coligação do seu candidato, entendendo o poder que a legenda tem sobre o trabalho dos políticos eleitos.

3) Compreender as atribuições do cargo, as propostas e a afinidade de pensamento do seu candidato, entendendo como esses três quesitos te ajudam a analisar as promessas feitas durante a campanha.

Quer conhecer melhor esses passos? Falamos sobre cada um deles aqui! Confira!

Publicado em 15 de fevereiro de 2018.

Isabela Souza

Estudante de Ciências Sociais da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e assessora de conteúdo do Politize!.