Navegue por categria

Imagem é uma colagem que mostra grandes cilindros com o símbolo"H2", ela é usada para representar o higrogênio verde.

Hidrogênio Verde e a energia do futuro

Publicado em:
Compartilhe este conteúdo!

As mudanças climáticas percebidas na realidade contemporânea e a preocupação com o meio ambiente são fenômenos cada vez mais debatidos pelas sociedades. O Hidrogênio Verde, um tipo de hidrogênio produzido por fontes de energia renováveis ou de baixo carbono que não emite gases poluentes, aparece em tais conversas como forma de pensar as possibilidades para o futuro energético mundial.

As pesquisas que envolvem o Hidrogênio verde estão alinhadas a noções ambientalistas, industriais e sociais. Levando em consideração, também, a preocupação com os compromissos de descarbonização da economia global, ele é considerado o combustível do futuro. Acompanhe o texto e entenda mais sobre essa nova descoberta no segmento da energia!

O que é Hidrogênio Verde?

Sistema do Hidrogênio Verde. Imagem: Pixabay

A produção de energia através do Hidrogênio pode ter diferentes classificações, referentes à fonte energética que será utilizada nesse processo. O Hidrogênio classificado como Verde é aquele que tem em sua produção o uso de fontes de energias renováveis.

Fontes como energia solar e eólica se destacam em tal dinâmica, pois não emitem poluentes na atmosfera. Dessa forma, contribuem para reduzir o fenômeno do efeito estufa e ajudam a diminuir a difusão de carbono no planeta.

Leia mais: Energia renovável: por que é importante para a política?

A classificação por cores demonstra a quantidade de gás carbônico emitido na estrutura de produção energética. O Hidrogênio Verde se destaca por permitir a produção de energia em grande escala sem a necessidade de poluir o meio ambiente ou a atmosfera.

O Hidrogênio é o elemento químico mais abundante no Universo, sendo difícil, entretanto, encontrá-lo de maneira isolada na natureza. Por essa razão, a viabilização de seu uso passa por diversos estudos referentes a processos de separação e as possíveis consequências dessas ações.

Veja também nosso vídeo sobre ecocapitalismo!

Como é produzido o Hidrogênio Verde?

A produção do Hidrogênio Verde exige um processo químico chamado de eletrólise. A eletrólise da água é um processo que separa o Hidrogênio e o Oxigênio da água usando uma corrente elétrica.

A eletrólise realizada utiliza energia produzida de fontes renováveis, como a eólica e a solar. A eletrólise da água é um processo que não emite gases de efeito estufa, portanto, o hidrogênio produzido a partir dela também é considerado um combustível limpo.

Esses métodos de geração de energia são considerados não poluentes, já que não emitem dióxido de carbono para a atmosfera. Essa abordagem assegura que a produção de hidrogênio por meio desses métodos não contribua para a poluição atmosférica.

O Hidrogênio Verde é uma alternativa renovável e ecologicamente sustentável em contraposição ao Hidrogênio marrom e cinza. O Hidrogênio marrom é obtido do carvão mineral, enquanto o Hidrogênio cinza é derivado do gás natural. Ambos os processos resultam em emissões significativas de carbono, contribuindo para a degradação da qualidade do ar.

Assim, a separação do elemento em solução aquosa e sua respectiva reação de queima permitem o uso de uma nova forma de energia renovável. A descoberta do Hidrogênio Verde simboliza uma nova fase de discussões sobre o tema da energia. Por essa razão, surgem várias perspectivas sobre as vantagens e desvantagens associadas, as quais abordaremos a seguir.

Hidrogênio Verde e Indústria. Imagem: Pixabay

Principais vantagens e desvantagens do Hidrogênio Verde

O Hidrogênio Verde estimula diferentes debates sobre produção de energia e transição energética. Em uma realidade que vive em meio às mudanças climáticas e altos níveis de poluição atmosférica, o seu uso desperta múltiplas indagações. Questionamentos relacionados à demanda global por energia, e os diferentes potenciais de sua produção norteiam as hipóteses e pesquisas sobre esse tema.

A questão ambiental e as emissões de carbono na atmosfera

O uso de Hidrogênio Verde para produção de energia pode auxiliar as metas de diminuição de carbono na atmosfera, transformando as matrizes energéticas ao redor do mundo. Por seu processo de queima e liberação de energia não envolver emissão de carbono, é visto como uma alternativa viável para produção de energia renovável e limpa.

A economia mundial hoje é bastante dependente da energia gerada de materiais fósseis, como petróleo, gás natural e carvão mineral. Tais matérias, apesar de produzirem grandes quantidades de energia, são extremamente poluentes e auxiliam o aumento do efeito estufa e do aquecimento global.

Dessa forma, a produção e utilização do Hidrogênio Verde vai ao encontro de objetivos de sustentabilidade e redução de carbono. Como descrito, também, no Objetivo de Desenvolvimento Sustentável nº 7, que busca promover a utilização de energias limpas no mundo de modo acessível.

Além disso, a produção de Hidrogênio Verde também pode dinamizar o uso da água nos territórios. A eletrólise pode ser realizada com águas salgadas ou poluídas, o que abre novas possibilidades para a reutilização e o tratamento das águas.

Entenda mais sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Diversificação da economia e matrizes energéticas

A energia produzida a partir do Hidrogênio Verde pode ser utilizada em diferentes tipos de processos industriais. Siderúrgicas, mineradoras e indústrias de fertilizantes se beneficiam com seu uso pois sua dinâmica produtiva poderia ser classificada como renovável.

O Hidrogênio Verde também pode ser utilizado como combustível, em meios de transporte como carros, ônibus e aviões. Também é possível que ele seja armazenado em células energéticas para abastecimento elétrico e seja produzido a partir do excedente das fontes eólica e solar.

Com isso, os países que investirem em sua produção podem dinamizar suas economias e criar novas posições de empregabilidade. Avaliando a questão de segurança energética, o Hidrogênio Verde apresenta novas possibilidades industriais capazes de transformar o mercado energético.

Custos de produção e possíveis riscos

Por depender da energia gerada a partir de fontes renováveis, o custo de produção do Hidrogênio Verde é bastante elevado. Tal fator pode dificultar sua implementação nas economias nacionais, visto que a quantidade de energia final pode não suprir os gastos realizados.

O Hidrogênio Verde também exige uma infraestrutura eficiente, no sentido de armazenamento e distribuição. É um elemento inflamável e reativo, assim, possui orientações específicas em relação a tal logística.

Por essas razões, sua produção também demanda atenção aos marcos regulatórios e às burocracias necessárias. Assim como a comercialização, ela exige altos investimentos em pesquisa e iniciativas normativas que organizem tal cadeia produtiva, como licenças, certificados e capacitações.

Relações Internacionais e o Hidrogênio Verde

Hoje, o mundo possui grande dependência energética dos combustíveis fósseis. Além disso, existem países que estão nessa situação em relação a outras nações, em razão de diversos fatores, principalmente naturais e geográficos. O Hidrogênio Verde pode ser considerado uma solução para ambas as problemáticas. Entretanto, a questão das relações de exportações e importações ainda estaria no centro da questão.

Veja também: Geopolítica: você conhece esse campo de estudo?

A Europa e sua dependência energética

O continente europeu é uma das regiões do mundo mais dependentes energicamente no cenário internacional atual. Pelo mesmo motivo, é também um dos mais interessados em iniciativas de transformação de fontes de energia e meios alternativos.

O aprofundamento das disputas entre Ucrânia e Rússia – principal exportador de gás natural da Europa – acelerou seu processo de busca por novas matrizes energéticas.

O continente começou a se destacar no investimento em pesquisas sobre fontes renováveis de energia e, também na energia por do Hidrogênio, com destaque para a Alemanha.

A iniciativa permite que a maioria dos países europeus possa continuar abastecida energeticamente. Além disso, posiciona-os como importantes incentivadores de políticas ambientais e de produção de baixo carbono.

Leia mais: Ucrânia e Rússia: 3 pontos para entender a crise

O caso brasileiro

A produção de Hidrogênio Verde no Brasil é enxergada como uma grande oportunidade de reindustrialização do país. Por possuir uma extensa costa litorânea e abundância em fontes renováveis, o Brasil tem um grande potencial de inserção nessa indústria.

Na sua produção para exportação ou uso no mercado interno, o Brasil está localizado de modo promissor nesse setor. O país possui diferentes iniciativas para fomento de pesquisas na área, como Comissões Federais, Planos Nacionais e programas privados. Os principais desafios são os altos custos e a necessidade de investimento em infraestrutura.

O debate acerca do Hidrogênio Verde é muito atual e reflete diferentes questões da sociedade. Temas ambientais e econômicos são mobilizados pelo debate social e, assim, é possível compreender diferentes pontos de vista sobre o assunto.

O que achou do hidrogênio verde? Deixe seu comentário! E para saber mais sobre as discussões sobre meio ambiente, não deixe de acompanhar os conteúdos da Politize!

Referências:

GoCache ajuda a servir este conteúdo com mais velocidade e segurança

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe este conteúdo!

ASSINE NOSSO BOLETIM SEMANAL

Seus dados estão protegidos de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD)

FORTALEÇA A DEMOCRACIA E FIQUE POR DENTRO DE TODOS OS ASSUNTOS SOBRE POLÍTICA!

Conteúdo escrito por:
Mestre em Ciências Sociais pela UNESP/FCLAr, apaixonada por política, cinema e literatura distópica. Sempre disposta a debater filosofia, feminismos e cultura pop.

Hidrogênio Verde e a energia do futuro

22 jun. 2024

A Politize! precisa de você. Sua doação será convertida em ações de impacto social positivo para fortalecer a nossa democracia. Seja parte da solução!

Pular para o conteúdo