Capa do texto sobre o Novo Enem

Novo Enem: quais são as novidades para 2024?

Publicado em:
Compartilhe este conteúdo!

O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) é o principal meio para jovens e adultos ingressarem no ensino superior brasileiro. O desempenho no exame influencia o futuro de milhares de pessoas que tentam acessar instituições de educação pública e privada no Brasil. Entretanto, a reestruturação do ensino médio implicou também na necessidade de um novo ENEM.

Você sabia que o Enem estava passando por uma grande transformação? Caso sua resposta seja não, fique tranquilo(a)!

Neste artigo, a Politize! te explica o que é a reformulação do Exame Nacional do Ensino Médio, quais suas principais mudanças e a partir de quando esse modelo entrará em vigor.

O que é o Novo Enem?

 O ENEM foi desenvolvido pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e aplicado pela primeira vez em 1998 com o objetivo de avaliar a qualidade de educação do país.

Posteriormente, a prova se tornou um meio para acessar o ensino superior, além de, ao longo do tempo, ir adquirindo mais complexidade e passar por diversas reformulações.

A mudança foi proposta devido às novas diretrizes do Novo Ensino Médio. Segundo o ex-ministro da educação , Milton Ribeiro, “o ensino médio mudou e o Enem também precisa se atualizar”.

A proposta apresentada pelo Ministério da Educação reformula o Enem e também o modo como ele poderá ser usado na seleção dos processos seletivos das universidades públicas federais (Portal MEC). 

Segundo o MEC, o objetivo central dessa transformação é a democratização das oportunidades de acesso ao ensino superior, permitindo a mobilidade acadêmica e a reestruturação dos currículos do ensino.

De acordo com Milton Ribeiro, as mudanças propostas têm como objetivo acompanhar essa transformação do ensino, que conta com diferentes Itinerários Formativos. Ele também enfatizou a necessidade de que os estudantes tivessem uma “formação geral básica robusta” e com enfoque em língua portuguesa e matemática. 

Leia também: Ensino médio: como funciona em outros países?

Como é o Enem em vigor?

Folhas de prova do Enem 2019. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil.
Folhas de provas do Enem 2019. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil.

Em 2023, a prova do Enem segue o modelo já amplamente conhecido. Nesse sentido, a prova é composta por provas de linguagens, ciências humanas, matemática e ciências da natureza,totalizando 180 questões objetivas de múltipla escolha, além da prova de redação.

O exame ocorre em dois domingos consecutivos, nos quais:

  • 1º domingo: provas de Linguagens, Códigos e suas tecnologias, Ciências Humanas e suas Tecnologias (contendo 45 questões) e a redação;
  • 2º domingo: provas de Matemática e Ciências da Natureza e suas Tecnologias (totalizando 45 questões). 

O que mudaria com o novo Enem?

A principal proposta de mudança para o Novo Enem é a adição de  questões discursivas relacionadas à  área de conhecimento escolhida pelo estudante. 

Desse modo, o candidato que realizasse o Enem em 2024 estaria respondendo questões relacionadas à área de conhecimento do curso que pretende ingressar na universidade.

Além disso, poderia haver um bônus na nota daqueles alunos que tivessem feito o curso técnico integrado ao ensino médio. O secretário de educação básica do MEC, Mauro Rabelo, declarou que:

Estamos introduzindo a proposta de bonificação para estudante que fez formação técnica. Ele não está dispensado, vai fazer o bloco [de questões] de acordo com o curso superior que deseja e a instituição [de ensino superior] aponta. A nota dele vai ter uma ponderação de acordo com aderência da formação técnica dele ao curso superior pretendido.” (Agência Brasil, 2022).

Coletiva de Imprensa - Novo ENEM. Fotos: Luis Fortes/MEC
Coletiva de Imprensa – Novo ENEM. Fotos: Luis Fortes/MEC.

Apesar da proposta ter sido anunciada, ela não chegou a sair do papel.

Veja também nosso vídeo respondendo “O que faz o MEC?”

O Enem vai mesmo mudar?

A realidade é que o Enem só mudará depois que a revisão do novo ensino médio for concluída, conforme afirma o ministro da educação, Camilo Santana. O cronograma previa, inicialmente, que o Enem adotaria um novo formato a partir de 2024, tendo como base o Novo Ensino Médio. Entretanto, essa mudança não ocorrerá conforme o planejado.

Segundo Camilo Santana, um novo modelo poderá começar a ser implementado somente a partir de 2025, após ser amplamente discutido. A demora para a alteração acontecer se dá porque, mesmo quando o novo modelo de ensino médio estiver definido, ainda haverá necessidade de readequar as provas, elaborar e testar o novo modelo antes de aplicá-lo.

Portanto, o Enem de 2023 mantém o mesmo formato, contendo 180 questões de múltipla escolha e uma redação. Portanto, as áreas de conhecimento abordadas na prova continuam sendo as mesmas:

  • Linguagens, códigos e suas tecnologias;
  • Ciências da natureza e suas tecnologias;
  • Matemática e suas tecnologias;
  • Ciências humanas e suas tecnologias. 

A previsão é implementar o novo ensino médio na seguinte ordem:

E aí, compreendeu melhor o que é o Novo ENEM? Deixe suas dúvidas nos comentários!

Referências:

GoCache ajuda a servir este conteúdo com mais velocidade e segurança

1 comentário em “Novo Enem: quais são as novidades para 2024?”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe este conteúdo!

ASSINE NOSSO BOLETIM SEMANAL

Seus dados estão protegidos de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD)

FORTALEÇA A DEMOCRACIA E FIQUE POR DENTRO DE TODOS OS ASSUNTOS SOBRE POLÍTICA!

Conteúdo escrito por:
Graduanda em Relações Internacionais na Universidade de Brasília (UnB). Entre os interesses de pesquisa estão: movimentos negros, direitos humanos, migração e estudos de gênero, raça e classe. Acredita na educação popular como um meio de emancipação coletiva.

Novo Enem: quais são as novidades para 2024?

17 abr. 2024

A Politize! precisa de você. Sua doação será convertida em ações de impacto social positivo para fortalecer a nossa democracia. Seja parte da solução!

Pular para o conteúdo