Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn
Print Friendly

O que é Crowdfunding?

Entenda a ferramenta que tem ajudado milhares de projetos sociais a sair do papel

Foto: Wikimedia Commons.

crowdfunding-wikimedia

A internet abriu um vasto e inédito mundo de possibilidades para a humanidade. Por meio dela, podemos nos comunicar instantaneamente com pessoas que podem estar em qualquer lugar do planeta. Temos também acesso a uma quantidade praticamente infinita de conteúdo (textos, fotos, vídeos, artigos, livros, bibliotecas, etc). Ainda por cima, podemos usufruir de diversos serviços que antes eram acessíveis apenas fisicamente (pense no internet banking, por exemplo).

É também por causa da internet que ganhou força o conceito de economia colaborativa. Graças à internet, hoje as pessoas têm mais liberdade para realizar as transações econômicas que quiserem. E uma das principais ferramentas que surgiram na rede para esse fim é o crowdfunding (em tradução livre, financiamento coletivo). É por meio desse instrumento que muitas iniciativas socialmente relevantes estão saindo do papel e alcançando êxito. Vamos entender como funciona o crowdfunding?

Conceito

Entende-se por crowdfunding uma campanha de financiamento coletivo de projetos, seja do setor privado ou do terceiro setor. Ou seja, uma pessoa, grupo ou entidade levanta recursos vindos de doações de usuários da rede (normalmente, o público que já acompanha o projeto e/ou as pessoas que o iniciaram). Em outras palavras, é uma espécie de vaquinha virtual.

O processo de uma campanha de crowdfunding começa com a apresentação da ideia ou projeto para o público. O criador da ideia faz sua defesa e estipula quanto precisa e por que precisa de recursos do público para tirá-la do papel.

Também é comum que o criador da campanha de crowdfunding ofereça recompensas para seus doadores, que normalmente tornam-se mais relevantes quanto maior for a doação. Isso serve para dar um incentivo extra aos potenciais contribuintes e para oferecer um retorno palpável pela contribuição.

o-livro-urgente-da-politica-banner

Tipos de crowdfunding

As campanhas de financiamento coletivo se diferem em alguns aspectos. O primeiro é quanto à sua recorrência: algumas campanhas miram doações únicas, geralmente para alavancar e dar início a um projeto. Nesse caso, geralmente a campanha possui uma meta de arrecadação e um prazo para alcançá-la.

As campanhas de doações únicas podem ser lançadas em duas modalidades distintas: flexível ou tudo-ou-nadaNa campanha flexível, o criador estabelece uma meta de arrecadação, mas mesmo que não a atinja, fica com os recursos arrecadados. Já a campanha tudo-ou-nada, a proposta é mais drástica: ou o projeto alcança a meta estabelecida, ou os valores alcançados são devolvidos para os que contribuíram.

Em contraste, algumas campanhas demandam doações contínuas, feitas periodicamente. Essa modalidade de crowdfunding normalmente é feita por instituições que já desenvolveram algum trabalho e que precisam de meios tanto para manter o que foi feito, quanto para avançar ainda mais.

A crescente importância do crowdfunding

Foto: Rocío Lira/Flickr.

crowdfunding-flickr-rocio-lira

É cada vez mais comum encontrar campanhas de crowdfunding na internet. O conceito se popularizou muito ao longo dos últimos anos porque, de fato, quando usuários que gostam e acreditam em uma ideia colaboram (mesmo que com pequenas quantias), são capazes de fazer um impacto real para organizações sociais e outros grupos e pessoas.

Como resultado desse fenômeno, hoje existem inúmeros sites voltados para a criação e a promoção de campanhas desse tipo (aqui você confere os 10 maiores sites de crowdfunding no Brasil). Uma pesquisa de 2016 revelou que apenas a plataforma Catarse, uma das maiores do país, movimentou R$ 11 milhões e ajudou a concretizar 610 projetos no ano. Mais de 87 mil pessoas se dispuseram a doar algum valor na plataforma.

O outro lado

Apesar de abrir novas possibilidades para milhares de projetos e de ter crescido substancialmente nos últimos anos, as campanhas de crowdfunding nem sempre funcionam. Uma grande fatia delas não consegue alcançar a meta de arrecadação. Segundo dados de 2012 da plataforma Kickstarter41,3% dos projetos de crowdfunding da página não atingem a arrecadação esperada, outros 8,5% são suspensos e 0,2% cancelados. O percentual alto de campanhas mal-sucedidas demonstra que ainda há coisas a melhorar no setor de crowdfunding.

Afinal, por que as campanhas de financiamento coletivo falham? É isso que procuraremos responder em uma próxima oportunidade.

Referências

Veja: “Mais de 40% dos projetos de financiamento coletivo falham” – Sobre Administração: “O que é e como funciona o financiamento coletivo” – Sebrae – Crowdfunding no Brasil: principais páginas brasileiras – Correio Braziliense – Catarse: Retrato do financiamento coletivo – Projeto Draft – Na Prática

crowdfunding
Publicado em 14 de abril de 2017.

Bruno André Blume

Bacharel em Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e editor de conteúdo do portal Politize!.