Filantropia: o que é e qual sua importância?

Foto: Pexels (domínio público).

filantropia-mãos

Nós, seres humanos, a despeito de todos os nossos defeitos, somos seres sociais, capazes de desempenhar atos providos de empatia, altruísmo e generosidade para com nossos semelhantes. Essas qualidades nos engrandecem enquanto pessoas e tornam o mundo um lugar melhor, mais receptivo e mais aprazível de viver. É essa forma empática de ver e agir no mundo que motiva a filantropia, conceito que vamos explicar neste post.

O conceito

No dicionário, o termo filantropia é definido como amor à humanidade e grande generosidade para com os outros seres humanos. Perceba que as duas definições trazem sentimentos (amor e generosidade), e não ações propriamente ditas. A filantropia está, portanto, ligada a um propósito maior que guia a ação das pessoas que a praticam.

Na prática, a filantropia é associada a organizações e pessoas que dedicam tempo e recursos em ações e projetos solidários e/ou de grande relevância social. São ações que partem do sentimento filantropo, de amor à humanidade, e que oferecem ajuda a quem precisa, sem pedir nada em troca.

A importância da filantropia

Foto: Pexels (domínio público).

filantropia-menina

Ter sensibilidade para com o próximo é essencial para que vivamos em um mundo mais humano e receptivo. Atos de empatia e generosidade têm potencial de gerar um círculo virtuoso, benéfico não apenas para os necessitados, mas para a sociedade como um todo. A própria atitude de ajudar o próximo nos engrandece e traz uma sensação de propósito para nossas vidas.

Além disso, a filantropia pode ser decisiva na vida de pessoas em situações desoladoras, privadas dos recursos mais básicos. Um ato de altruísmo, por menor que seja, pode mudar completamente a vida de um ser humano.

Filantropia em números

Foto: Everson Bressan/SCMS.

filantropia-natal-everson-bressan-scms

Para que você não pense que o que foi dito no acima são meras impressões subjetivas, apresentamos a seguir alguns dados sobre o impacto da filantropia no Brasil e no mundo. De acordo com estudo de 2014 da universidade americana John Hopkins, doações filantrópicas atingiram a marca de 2,3% do PIB brasileiro, entre 2002 e 2010. O estudo levou em conta 15 países, e o Brasil terminou em décimo lugar na comparação proporcional. Para efeito de comparação, o Bolsa Família tem gastos equivalentes a cerca de 0,4% do nosso PIB.

Enquanto no Brasil é comum haver mais doações em épocas como o fim de ano, nos Estados Unidos, país detentor da maior economia do planeta, a filantropia está fortemente enraizada na cultura. Muitos dos maiores filantropos do mundo são estadunidenses. Alguns chegam a doar bilhões de dólares em projetos de caridade, como o fundador da Microsoft, Bill Gates. Existe até mesmo um grupo de bilionários que se compromete a doar metade de sua fortuna para caridade (chamado Giving Pledge, com 57 integrantes).

Mas não são apenas os bilionários que fazem doações na terra do tio Sam: estatísticas revelam que os americanos de forma geral doaram US$ 373 bilhões apenas em 2015. Desse montante, as doações de indivíduos correspondem a mais de 70% (ou US$ 268 bilhões). A média anual de recursos destinados à filantropia por família norte-americana é de praticamente 3 mil dólares. Fundações (US$ 57 bilhões) e empresas (US$ 19 bilhões) também fazem sua parte.

Portanto, mesmo que você pense que doar pequenas quantias de dinheiro, roupas e alimentos não possui nenhum impacto, lembre-se de encarar as coisas de uma perspectiva mais ampla: se todos fizermos a nossa parte, a generosidade pode ter impacto econômico muito significativo.

o-livro-urgente-da-politica-banner

Filantropia e organizações sociais

Foto: Wikimedia Commons.

filantropia-wikimedia

Boa parte das doações vão para instituições com impacto social relevante. Instituições religiosas, por exemplo, recebem muitas doações de brasileiros tanto porque são ligadas à fé, quanto pelo fato de desenvolverem trabalhos sociais que possuem credibilidade junto à população. Da mesma forma, organizações sociais como as ONG’s (organizações não governamentais) são receptoras frequentes de doações e contam com a filantropia para desenvolver seus trabalhos.

A grande vantagem de se doar para organizações sociais é que elas possuem estrutura e visão para desenvolver projetos que de fato gerem impacto social. Portanto, se você tem interesse em fazer filantropia, mas não sabe como, procure organizações sociais confiáveis, que desenvolvem trabalhos relevantes, de interesse público e que defendam causas com as quais você consegue se identificar.

Em um próximo post, vamos aprofundar ainda mais sobre a importância filantropia no Brasil e no mundo. O objetivo será apresentar os maiores desafios que existem em relação à filantropia hoje.

crowdfunding
Publicado em 05 de abril de 2017.

Bruno André Blume

Bacharel em Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e editor de conteúdo do portal Politize!.