ENEM: 7 temas que podem cair na redação

enem-redacao-temas

O fim de ano se aproxima e com ele a realização do Exame Nacional do Ensino Médio, o famoso ENEM, e de vestibulares. A redação é, sem dúvida, uma das partes mais importantes. O peso dela costuma ser alto no resultado dos exames e por isso é decisivo para a aprovação de muitos estudantes. Para se sair bem nessa parte da prova, é preciso estar antenado nas discussões em destaque na mídia, praticar bastante as habilidades dissertativas e ter senso crítico aguçado.

Segundo o professor Matheus Oliveira Breviglieri, os temas de redação do ENEM costumam focar temáticas brasileiras. Alguns exemplos de propostas das últimas edições do exame são: a persistência da violência contra a mulher, a questão da lei seca e o movimento migratório para o Brasil no século XXI.

O Politize! reuniu sete possíveis temas de redação para o ENEM e vestibulares de 2016. 

Rumos da política no Brasil

Foto: Lula Marques/ Agência PT

enem-redação

O primeiro possível tema para o Enem se deve a atual instabilidade na política brasileira. O Brasil vive desde 2015 uma crise política aguda. Desde o início do segundo mandato, Dilma Rousseff enfrentou problemas fiscais, viu piorar o quadro econômico do país e, lentamente, perdeu sua base de apoio político. Grandes protestos realizados em 2015 e no início de 2016 pediam a saída da presidente. A popularidade de Dilma chegou a níveis historicamente baixos. Ainda por cima, a imagem de seu governo foi arranhada pelo escândalo do “petrolão”, evidenciado pela Operação Lava Jato. Tudo isso culminou na condenação da presidente em processo de impeachment. Dilma perdeu o mandato por cometer crime de responsabilidade.

A grave situação da política brasileira remete a problemas do sistema político-partidário. Procure se inteirar sobre assuntos como a baixa participação popular em nossa democracia, a alta fragmentação partidária (você sabia que temos 35 partidos políticos no Brasil?) e o presidencialismo de coalizão. Todos eles têm relação com o quadro que levou à queda da presidente Dilma e também com a alta insatisfação dos brasileiros com a política.

Olimpíadas e Paralimpíadas Rio 2016: valeu a pena?

Foto: Gabriel Heusi/ Brasil2016.gov.br

Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro ocorreram entre agosto e setembro de 2016. O evento contou com a presença de milhares de atletas, turistas e jornalistas do mundo inteiro e recebeu críticas positivas. Mas, para realizar os Jogos, o poder público brasileiro (prefeitura do Rio de Janeiro, estado do Rio de Janeiro e governo federal) tiveram de se comprometer com grandes gastos em infraestrutura, que foram justificados pelos benefícios futuros trazidos à cidade do Rio.

Afinal, fazer uma Olimpíada ou outros eventos esportivos de grande porte trazem mais benefícios ou prejuízos para quem os realiza? Este é um tema bastante importante para o Brasil, agora que realizamos as Olimpíadas e a Copa do Mundo de futebol em cerca de dois anos. Adicione a isso o fato de que essas competições se desenrolaram em meio a uma crise econômica que comprometeu os recursos do poder público.

Intolerância religiosa no Brasil

Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

enem-redação

Apesar de ser considerado um país pacífico, de grande diversidade étnica e cultural, o Brasil registra centenas de casos de intolerância religiosa. Em 2015, 252 denúncias desse tipo foram feitas pelo Disque 100, serviço disponibilizado pela Secretaria de Direitos Humanos do Governo Federal. Já estudo da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa do Rio de Janeiro revelou que 70% dos casos registrados entre 2012 e 2015 no estado do Rio foram contra religiões de matrizes africanas.

O estudante pode ser convidado a expor sua opinião sobre as causas da intolerância religiosa no país e também refletir sobre como política e religião se misturam. Pautas em tramitação no Congresso estão diretamente ligadas à religião: o Estatuto da Família, o Estatuto do Nascituro e a PEC 99/2011, que autoriza igrejas a questionar o Supremo Tribunal Federal por meio de Ações Diretas de Inconstitucionalidade e outros instrumentos.

Direitos das minorias

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

enem-redação

Os direitos das minorias continuam a ser tema muito debatido no Brasil. Definem-se como minorias grupos sociais que são sistematicamente marginalizados pela sociedade, vítimas de discriminação e violência. Alguns exemplos de minorias que lutam por direitos são negros, mulheres, LGBT’s, indígenas e grupos religiosos minoritários. O maior desafio da atualidade é a crescente intolerância contra esses grupos, muitas vezes evidenciada pela internet. Em 2016, por exemplo, tivemos alguns casos de ataques racistas contra personalidades negras em destaque na mídia, perpetrados via redes sociais.

Aqui no Politize você pode conferir vários textos sobre movimentos sociais, para você ficar por dentro das reivindicações das minorias e a história desses movimentos no Brasil e no mundo.

O Brasil e o meio ambiente

Foto: Luciana Macêdo

A preservação do meio ambiente segue como um dos maiores desafios da humanidade. O aquecimento global, segundo afirmam cientistas, é uma grande e iminente ameaça. No Brasil, encaramos hoje mesmo problemas enormes. Em novembro de 2015, houve o rompimento de uma barragem de resíduos de mineração em Mariana, Minas Gerais. Tal rompimento levou à completa contaminação do Rio Doce, que levou os dejetos até o Oceano Atlântico. O prejuízo ambiental é incalculável: houve quem comparasse Mariana ao desastre nuclear de Fukushima. A responsável pela barragem é a Samarco Mineração S.A., joint venture controlada pela Vale.

Para além da tragédia ambiental de Mariana, vivemos diariamente com outros problemas graves. As secas no nordeste continuam a se agravar, tornando difícil o acesso de populações a água potável. Até mesmo a maior cidade do país, São Paulo, enfrentou problemas de escassez de recursos hídricos nos últimos anos. Na Amazônia, o desmatamento voltou a crescer em 2015, preocupando o governo e entidades internacionais. Os problemas refletem a dificuldade de equilibrar desenvolvimento e sustentabilidade, além da inabilidade do governo e empresas envolvidas em enfrentá-los.

Em suma, o desafio ambiental afeta diretamente nosso cotidiano. É importante que as novas gerações tenham consciência da questão e que elas saibam que o próprio ser humano causa grande parte dos danos. Por tudo isso, é possível que seja tema de redação do ENEM e de vestibulares deste ano.

Escola: um diálogo de diversidades

Foto: Rovena Rosa/ Agência Brasil

enem-redação-educação

A educação brasileira é objeto de eternas discussões. Muitos consideram que ela é a chave para o Brasil atingir um patamar superior de desenvolvimento. Entretanto, o país continua a decepcionar em relação à qualidade do ensino.

Em 2016, tivemos debates importantes relacionados à educação brasileira. Estudantes do ensino médio ocuparam escolas em São Paulo e outros estados, reivindicando o não fechamento de escolas e investigações em relação à merenda. O governo de Michel Temer apresentou uma reforma do ensino médio, em vigor por meio de medida provisória, que gerou grande debate sobre a melhor forma de atrair os jovens a essa etapa crucial do ensino.

Por fim, o projeto Escola sem Partido foi aprovado no estado de Alagoas e está em tramitação no Congresso Nacional. Essa polêmica proposta tem como objetivo declarado garantir a neutralidade do Estado em relação ao ensino de temas políticos e religiosos. O projeto gerou debates importantes, como o papel do professor na sala de aula, a alegada doutrinação nas escolas brasileiras e a relação professor-aluno.

Cultura do estupro como possível tema no Enem

Foto: Paulo Pinto/ AGPT

enem

Existe uma cultura do estupro no Brasil? A sociedade brasileira fecha os olhos para estupros e outros tipos de violência de gênero, relativizando a violência sofrida e culpando a vítima? Essas questões tomaram a imprensa nacional no fim de maio de 2016, quando uma jovem foi vítima de estupro coletivo no Rio de Janeiro. Ela afirmou que mais de 30 homens participaram do crime.

A cultura do estupro pode ser trazida na redação do ENEM e de vestibulares neste ano. O estudante precisa estar preparado para discutir questões como o papel da mulher na sociedade, a violência de gênero e mecanismos que a relativizam, bem como a luta por direitos femininos.

E você, consegue pensar em outros temas que podem ser tratados nas redações dos exames de 2016? Compartilhe com a gente nos comentários, quem sabe acertamos o tema da redação do Enem! 

Publicado em 18 de outubro de 2016. Atualizado em 26 de outubro de 2017.

Bruno André Blume

Bacharel em Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e editor de conteúdo do portal Politize!.