Unicef: entenda o fundo da ONU para a infância

Crianças brincando no parquinho. Conteúdo Unicef

Foto: Rogério Machado/SECS/Fotos Públicas.

Acredito que você já tenha visto em algum telejornal ou em documentários na sua plataforma de streamings imagens onde a Organização das Nações Unidas (ONU) aparece auxiliando alguma comunidade, seja com água, comida, ou fomento de políticas públicas.

A UNICEF é uma das várias ramificações presentes na ONU, e tem por seu maior foco, as crianças e os adolescentes. Nesse texto, apresentaremos um pouquinho sobre ela.

Para começar, que tal conferir um vídeo produzido pela organização, que nos mostra um pouco a importância para o mundo?

A História da Organização

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (United Nation’s Children’s Emergency Found) é um organismo internacional criado no dia 11 de dezembro de 1946. Após a Segunda Guerra Mundial, para prestar atendimento emergencial a milhões de crianças na Europa, Oriente Médio e China. A ideia era auxiliar esses indivíduos que tiveram seus países duramente afetados pela guerra, seja direta ou indiretamente.

De acordo com o site oficial da organização:

“O Fundo nas Nações Unidas para a Infância (UNICEF) recebeu da Assembleia Geral da ONU o mandato de defender e proteger os direitos de crianças e adolescentes, para ajudar a atender suas necessidades básicas e criar oportunidades para que alcancem seu pleno potencial. O UNICEF é guiado pela Convenção sobre os Direitos da Criança e é o principal defensor global de meninas e meninos”

Foi só em 1953 que o sistema das Nações Unidas resolveu ampliar o órgão que até então era apenas um braço da ONU, e torná-lo permanente. Além disso, permitiu que ele alcance todos os países do globo – não apenas países da Europa, Oriente Médio e China – principalmente os que estão em desenvolvimento.

Uma das conquistas expressivas que a UNICEF alcançou com o seu trabalho foi a conquista do prêmio Nobel da paz no ano de 1965 por promover a solidariedade entre as nações e por seu advento como um novo ator de paz de grande importância.

Saiba mais: o que é a Organização das Nações Unidas?

De lá para os tempos atuais, a organização cresceu exponencialmente. De acordo com informações fornecidas pela própria organização em seu site oficial, a UNICEF conta com sete escritórios regionais e mais de 150 escritórios espalhados pelo mundo. Além disso, 34 Comitês Nacionais arrecadam fundos para ajuda humanitária com a ajuda de voluntários. Sua sede organizacional pode ser encontrada na cidade de Nova Iorque.

No Brasil, a organização conta com um escritório nacional em Brasília, e oito escritórios regionais nas seguintes cidades: Belém, Fortaleza, Manaus, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Luiz e São Paulo. Além de um escritório temporário em Boa Vista. Tais escritórios, apoiam e financiam políticas públicas que muitas vezes nascem localmente. Através de parcerias com estados, municípios e entidades privadas, a rede busca por projetos que defendam, mantenham e desenvolvam políticas públicas voltadas para a criança e o adolescente em nosso território.

As principais funções e projetos da UNICEF no Brasil

A principal função do escritório nacional em Brasília é desenvolver projetos nacionais a partir das experiências colhidas em todos os escritórios regionais. A UNICEF também atua em conjunto com o poder público federal no intuito de promover leis de políticas públicas que tenham como propósito beneficiar crianças e adolescentes.

Todo esse aparato organizacional estabelecido no Brasil, faz com que a organização tenha presença confirmada em mais de dois mil municípios da união, e representação em 17 estados.

Se puxarmos um pouco pela história, perceberemos que a UNICEF marca presença no Brasil desde o ano de 1950. De lá para cá, o nosso país conseguiu desenvolver políticas públicas voltadas para a inclusão de crianças e adolescentes. Mas isso não quer dizer que toda a população seja beneficiada. A própria organização reconhece que ainda existem milhões de crianças em situações de vulnerabilidade, e atualmente está focada para sanar, junto com o poder público federal, a solução de tais problemas.

Segundo a organização, esses meninos e meninas que estão em situação de vulnerabilidade habitam principalmente os municípios que compõem a Amazônia, mas também existem aqueles que estão sofrendo nas grandes cidades. Por meio do Selo Unicef (iniciativa voltada para a redução das desigualdades e garantias de direitos para crianças e adolescentes) e da Plataforma dos Centros Urbanos (PCU), que é uma iniciativa UNICEF em parceria com governos e parceiros privados para promover os direitos das crianças e dos adolescentes.  A organização consegue chegar a quase dois mil municípios da Amazônia legal e do semiárido, como também a 17 capitais brasileiras.

Leia também: desafios da educação no Brasil

A UNICEF desenvolve no Brasil atualmente diversos projetos que englobam setores sociais, como: Educação; Saúde; Proteção; Adolescentes; Políticas, Monitoramento e Cooperação; Engajamento e Participação dos Cidadãos e Crise Migratória Venezuelana no Brasil.

Vamos explicar algumas dessas iniciativas e ao final do texto, iremos colocar o site da organização, para que você tenha acesso a todos os programas, como também participar e descobrir como pode ajudar a organização.

Busca Ativa Escolar (Educação)

Um dos principais desafios para estados e municípios brasileiros, é identificar onde, e quantas crianças estão fora da escola, seja por motivos sociais ou não. Pensando nesse problema, a UNICEF desenvolveu o busca ativa escolar, que é uma plataforma digital que auxilia o poder público a encontrar essas crianças, e a como tomar as medidas necessárias para garantir o retorno delas para as escolas.

Semana do Bebê (Saúde)

Crianças em situação de vulnerabilidade têm em seus primeiros anos de vida o período mais desafiador para a sua sobrevivência. As semanas do bebê tem o propósito de investir na sobrevivência e no desenvolvimento da criança logo nos seus primeiros anos de vida. A iniciativa está presente em todos os 1.924 municípios brasileiros que estão inscritos no Selo UNICEF  e nas 10 capitais da Plataforma dos Centros Urbanos.

Crise Migratória Venezuelana no Brasil

A partir do agravamento da crise econômica e social na Venezuela, o número de venezuelanos que atravessaram a fronteira brasileira vem aumentando exponencialmente. Segundo a UNICEF, até o fim de 2019 o Brasil já era o local de residência de mais de 190 mil venezuelanos.

A UNICEF também afirma que várias crianças e adolescentes estão nesse número, e junto com o governo brasileiro e a própria ONU, construiu escritório regional temporário em Roraima, no intuito de auxiliar os municípios que mais recebem refugiados, como é o caso de Pacaraima e Boa vista. 11 abrigos oficiais foram criados nessas cidades e hoje são administrados pelas forças armadas e pela agência da ONU para refugiados (ACNUR).

Principais programas da UNICEF pelo mundo

A UNICEF está presente em 190 países pelo mundo. De acordo com a organização, todos os projetos desenvolvidos são baseados na carta da Convenção Sobre os Direitos da Criança.

Na Argentina por exemplo, a organização desenvolve projetos nas áreas de educação, saúde e inclusão social. Um deles, é o “escuelas secundarias rurales mediadas por tecnologia” que visa o combate a evasão rural escolar, preparando professores e ajudando governos municipais a estruturar escolas que estão em localidades rurais.

Na Índia, a UNICEF tem ações voltadas para as seguintes áreas: Saúde, Educação, Nutrição, Igualdade de Gênero, Proteção a Infância, Saneamento Básico e muitos outros. Um dos principais programas da organização no país é o “Disaster risk reduction“. Segundo a organização, a Índia é um dos países que mais sofre com desastres naturais no mundo, e atua em parceria com organizações governamentais e parceiros privados para desenvolver mecanismos que visem minimizar tais riscos.

Podemos imaginar portanto, a importância que a UNICEF tem não só no Brasil, mas também em todos os países em desenvolvimento pelo mundo. O futuro das nossas nações dependem das nossas crianças, pois são eles que encontrarão quando adultos, o mundo a qual hoje todos pertencemos.

 

 

E aí, qual o futuro você quer deixar para essas crianças?

Publicado em 15 de julho de 2020.

Renan Lima


Antes de tudo, Pernambucano. Bacharel em Relações Internacionais e Pós-Graduado em Ciências Políticas pelo Centro Universitário ASCES-UNITA. Atualmente desenvolve pesquisas sobre acompanhamento político.  

 

 

REFERÊNCIAS

UNICEF Brasil

Busca ativa escolar 

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar no debate?
Sinta-se à vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *