Quino e Mafalda
Quino, criador de Mafalda. Foto: Flickr.

No decorrer de 2020 houve uma grande repercussão da morte do cartunista e humorista Quino. Famoso por desenhos que incentivam a crítica e reflexão a respeito do comportamento humano, problemas ambientais e a postura dos governantes, o falecimento do artista destacou-se ainda mais no Brasil por ocorrer a poucos meses das eleições municipais.

Sendo assim, vale a pena ressaltar qual a relação dos cartoons de Quino e a Política.

Os princípios republicanos

Em 2020, o Brasil passou por um momento eleitoral para decidir quem serão os próximos Prefeitos e Vereadores. O primeiro turno aconteceu no dia 15 de Novembro, coincidentemente, no mesmo dia o qual ocorreu a Proclamação da República no Brasil.

Inicialmente, é importante destacar aqui as três características fundamentais de uma República: Temporariedade; Responsabilidade; Eletividade.

O aspecto da ‘Temporariedade’ trata-se do Chefe de Governo receber um mandato, com o prazo de duração predeterminado.

A ‘Responsabilidade’ está relacionada ao compromisso do político em prestar contas a respeito de sua administração, podendo ser ou ao povo diretamente – como, por exemplo, audiências públicas de prestação de contas – ou a um órgão de representação popular, como é o caso do Portal da Transparência e o site Meu Município

Por último, tem-se a ‘Eletividade’. Na forma de governar republicana, o Chefe de Governo é eleito pelo povo, não se admitindo assim a sucessão hereditária (como é na Monarquia) ou qualquer outra forma que impeça o povo de exercer a sua democracia por meio do voto. Na prática, ficou até interessante realizar a votação nesta data importante.

Concluído a ligação entre eleições e República, surge à dúvida, qual a ligação da Mafalda neste contexto político?

Conhecendo Mafalda…

Esta personagem representada por uma menina de 6 anos ganhou mais destaque a partir de Setembro de 2020 com a morte de seu criador o cartunista Joaquín Tejón, popularmente conhecido como Quino.

No ano de 1963, o escritor publicou o seu primeiro livro de humor gráfico intitulado ‘Mundo Quino’, cujo qual foi um grande sucesso no país Argentino, e assim, chamou atenção da empresa ‘Siam Di Tella’ um grande comércio local de eletrodomésticos.

A fim de divulgar os produtos da marca ‘Mansfield’, o estabelecimento comercial contratou o cartunista para desenhar uma família, entretanto, os nomes dos integrantes da família deveriam começar com a letra ‘M’ para fazer alusão à marca divulgada. E assim nasceu a (nem sempre) doce menina Mafalda.

Mas como a campanha publicitária nunca foi efetivamente publicada, alguns meses mais tarde Quino foi convocado a publicar tirinhas no jornal ‘Primera Plana’ e acabou reutilizando os personagens criados na época. E assim, Mafalda começou sua carreira, não como garota propaganda de eletrodomésticos, mas como uma personagem com um caráter admirável.

Apesar de se comportar como uma típica criança da sua idade, esta menina possui uma visão aguda da vida e questiona de forma constante o mundo à sua volta. E é por meio das manifestações de Mafalda e sua turma, que o cartunista Quino propõe reflexões sobre problemas associados à democracia e à política. Observe:

Tirinha Mafalda

Apesar da personagem e suas histórias terem em média 50 anos, as mensagens emitidas com uma interação irônica, bem humorada e participativa, continuam a inspirar debates e reflexões até os dias atuais.

Afinal, estas tiras cômicas escritas para atingir pessoas de todos os graus de escolaridade e mentes de diferentes gerações, induz o leitor ao final da leitura a pensar e analisar de forma crítica sobre o cenário o qual ele vive e, assim, incentivar ele a questionar a cultura política ao seu redor e buscar conhecimento sobre o assunto. Este processo de reflexão, análise e descoberta é o que na área científica é conhecido como Método Socrático.

Saiba mais: o que é cultura política?

Veja outro exemplo de Mafalda:

Tirinha MafaldaCultura política e democracia

A República Federativa do Brasil constitui-se em Estado Democrático de Direito, no qual:

Parágrafo Único: Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente – Art.1º, Parágrafo Único, Constituição Federal de 1988

Assim, o sentido da Democracia está na possibilidade do cidadão exercer a soberania popular, e neste caso ela é concretizada por meio do voto. Por isso, este instrumento importante de mudança não só política, mas também social, deve ser usado de forma consciente, pois este é o fator principal para que se alcance uma transformação satisfatória.

Para pensar… será que vivemos em uma democracia? Confira o nosso conteúdo!

Mas como alcançar essa consciência?

Um dos caminhos talvez seja partir da realidade a qual está ao seu redor. Sendo assim, pequenas atitudes como averiguar os efeitos das políticas públicas na população da sua cidade, compreender o funcionamento do processo eleitoral brasileiro, conhecer quais são as funções e competência dos políticos, podem auxiliar na absorção de conhecimento, colaborar para um voto consciente, e com isso, resultar em uma transformação social.

tirinha Mafalda

Fonte: KD Imagens

Você já conhecia as tirinhas da Mafalda? Conta aqui nos comentários!

REFERÊNCIAS

DALLARI, Dalmo de Abreu. Elementos de teoria geral do Estado. 33. Ed. São Paulo: Saraiva, 2018.

SAUTEC, Marc; RIBEIRO, Vera. Um café para Sócrates: como a filosofia pode ajudar a compreender o mundo de hoje. Rio de Janeiro: José Olympio, 1997.

GRIJELMO, Álex. Morre Quino, criador da Mafalda e o mais internacional cartunista da língua espanhola. El País Brasil, 2020. 

Catraca Livre. Morre o cartunista Argentino Quino, criador de Mafalda

Deixe um Comentário