Afinal, o que foi o Nazifascismo? Entenda seus impactos

Publicado em:
Compartilhe este conteúdo!
Os nazifascistas Benito Mussolini e Adolf Hitler. Imagem: Getty Images.

Dentre os diversos debates sobre política que ocorrem na atualidade, ainda existem dúvidas para entender o que foi o Nazifascismo.

Mas isso é normal que aconteça, já que vemos o Nazifascismo no foco de debates e pesquisas, que em muitas das vezes, buscam explicar sua complexidade, como também, demonstrar de que modo essas ideologias influenciaram determinadas questões políticas, sociais e econômicas na contemporaneidade.

Mas, vamos entender o que é Nazifascismo?

Veja também nosso vídeo sobre o nazismo!

A origem do nazifascismo na história

O termo Nazifascismo é utilizado para retratar duas doutrinas totalitárias, que tiveram suas origens influenciadas através dos resultados da Primeira Guerra Mundial (1914-1918).

Os países derrotados, principalmente a Alemanha e a Itália, foram afetados neste período por crises territoriais, sociais, econômicas e políticas, que favoreciam o surgimento de ideologias extremistas totalitárias.

Leia mais: Sistemas Totalitários: como foram na Europa do século XX?

Dentro deste contexto, na Alemanha vemos a origem do Nazismo, difundido pelo Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães (1920-1945) por meio da liderança de Adolf Hitler (1889-1945).

Já no contexto da Itália, vemos a ascensão do Fascismo, tendo seus ideais espalhados pelo Partido Nacional Fascista (1921-1943) na liderança de Benito Mussolini (1883-1945).

As características do nazifascismo

Em meio ao Nazifascismo, são diversas as características que os relacionam, especialmente em torno das questões que envolvem suas origens, já que foram formados mediante aos resultados da Primeira Guerra Mundial.

Esse contexto trouxe consigo o crescimento dos ideais extremistas e de suas células partidárias, possibilitando a formação e expansão de ideologias radicais nas sociedades europeias, formando caminhos que possibilitaram suas ascensões na política, criando uma nova realidade política, social e econômica, que afetaria o contexto mundial.

Totalitarismo

A base do estado totalitário em ideologias extremistas, como no Nazifascismo, pode ser entendida como uma das relações mais evidentes criadas entre o Nazismo e o Fascismo.

Este líder, sendo conhecido na Alemanha Nazista como Führer e na Itália como Duce, tem a responsabilidade de exercer a decisão final nas diversas situações que compõem o futuro da nação, sendo unânime sua participação na esfera econômica, social e militar.

Vemos que por meio deste papel atribuído ao líder que se compreende sua intensa influência na sociedade, a direcionando direta ou indiretamente em acordo com os ideais radicais difundidos por sua ideologia.

É fortalecida também a sua adequação a coletividade, para que o apoie de maneira incondicional, afirmando suas decisões, principalmente em torno do apoio popular, como as pertinentes em situações bélicas e expansionistas.

Veja também nosso vídeo sobre o que é o fascismo!

Expansionismo e militarismo

Devemos entender que ao se analisar os processos expansionistas neste período, é necessário que se leve em consideração o Totalitarismo, pois fazem são elementos que constituem um mesmo objetivo.

É em meio aos discursos e atividades propagandísticas, que vemos a disseminação do Expansionismo.

A busca por objetivar o crescimento da nação, durante um governo totalitário, serve como um robusto mecanismo para a manutenção do poder, já que o Nazifascismo fundamenta suas origens sobre aspectos extremos, criando rivalidades contra povos e nações, fomentando que sejam subjugados.

Assim, para alcançar os objetivos expansionistas, o Militarismo surge sendo uma maneira de adequar a sociedade aos costumes, métodos e conceitos militares, trazendo consigo um olhar militarizado ao cotidiano da nação.

Um dos eventos mais conhecidos na contemporaneidade, que se originou como consequências do Expansionismo, ocorreu por meio da Alemanha Nazista, que utilizando-se de sua força militar deu início a Segunda Guerra Mundial (1939-1945) mediante a invasão e anexação de territórios fronteiriços e principalmente de regiões polonesas.

Antissemitismo

Em união ao crescimento do Antissemitismo na política e sociedade europeia, o Nazifascismo criou suas primeiras raízes.

Devemos entender que, por meio da disseminação do preconceito étnico, religioso e cultural, principalmente contra o povo judeu, o Nazismo se tornava cada vez mais turbulento, atraindo novos adeptos, sendo o foco de discussões e debates do cotidiano alemão.

Entende-se que o Antissemitismo no contexto da Alemanha Nazista é na atualidade a principal fonte de referências para se entender como funcionou a repressão e a perseguição do povo judeu e demais minorias durante o século XX.

Confira nosso conteúdo sobre a repressão e perseguição do povo judeu no contexto da Alemanha nazista: Holocausto: a faceta máxima do antissemitismo

Em meio ao Nazismo, vemos a constituição das primeiras políticas criadas estritamente para repressão e cárcere do povo judeu, como também de comunistas, adversários políticos e quaisquer reconhecidos como contrários as regras do regime nazista.

Por meio destas leis e projetos, originou-se também as políticas de extermínio, conhecidas como Solução Final, dando inicio ao Holocausto.

As políticas exerciam o papel da imediata exclusão do povo judeu em guetos, como também, criavam a urgência na criação de campos de concentração.

Essas estruturas tinham o propósito de serem voltadas para a realização de trabalhos forçados, como também, para a realização de execuções de prisioneiros por meio de câmaras de gás, ocasionando ao todo, na morte de mais de seis milhões de pessoas.

Propaganda e censura

Dentre todos os pontos que compõem o Nazifascismo, a propaganda e a censura detém sua participação notória na durabilidade do regime totalitário.

É pertinente destacar que a difusão propagandística é um elemento indiscutível de êxito, pois é por meio dela que ocorre a maior parte da propagação dos ideais extremistas, atraindo novos adeptos e influenciando nas decisões da sociedade.

Na Alemanha Nazista em particular, o Ministério da Propaganda Nazista (1933-1945) sobre a liderança de Joseph Goebbels (1933-1945) foi responsável por abranger uma acalorada influência na repressão antissemita do povo judeu, a ampliando não só no contexto nacional, mas também de forma internacional.

A propaganda em um regime totalitário e durante a guerra serviu não só para gerar apoio do povo, mas teve também seu papel para inflamar a queda de movimentos de resistência, como foi no caso da França, que após sua rendição, a propaganda nazista serviu para atrair novos adeptos, usados em maioria em prol da anexação.

Mas devemos entender que juntamente a propaganda, a censura age com sua importância no Nazifascismo.

No contexto da Itália Fascista, a censura foi capaz de encerrar e restringir a participação de diversos meios de comunicação, levando por terra diversos programas de rádios, jornais e revistas.

Por meio desse bloqueio à informação, a criação de novos meios se deu por inevitáveis e logicamente em sua totalidade, foram foram criados e destinados especialmente para o apoio ao partido e principalmente a figura do líder fascista.

Veja também nosso vídeo sobre nazismo!

O nazifascismo na atualidade

Devemos entender que o Nazifascismo, após o fim da Segunda Guerra Mundial, deixou inúmeras marcas profundas em nossa história.

Mas dentre estes impactos criados, a presença dos ideais extremistas na atualidade, cada vez se tornam mais visíveis, mesmo com leis especificamente destinadas para combater, proibir e fragmentar este tipo de ideologia.

Mas mesmo com a existência destas leis, por meados dos anos de 1970 e 1980, ocorre o surgimento de núcleos ideológicos adeptos ao Nazismo e ao Fascismo.

Neste aspecto, tais ideais manifestam-se por meio do Neonazismo, onde utilizam de discursos de ódio e do antissemitismo para transmitir seus ideais em diversos países, inclusive no Brasil.

Veja também nosso vídeo sobre fascismo no Brasil!

Na atualidade, principalmente com os avanços constantes das tecnologias e dos meios de comunicação, esses grupos se tornaram mais nítidos, usando de redes sociais para divulgar seus ideias extremistas.

Dentro desses grupos são abordados temas desde o negacionismo do Holocausto, como também, discursos que fomentam o apoio a intolerância e perseguição do povo judeu e minorias.

Você conhecia essas características do Nazifascismo e seu impacto na atualidade? O que achou? Deixe seu comentário!

REFERÊNCIAS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe este conteúdo!

ASSINE NOSSO BOLETIM SEMANAL

Seus dados estão protegidos de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD)

FORTALEÇA A DEMOCRACIA E FIQUE POR DENTRO DE TODOS OS ASSUNTOS SOBRE POLÍTICA!

Conteúdo escrito por:
Possuo graduação em História pelo Centro Universitário São José de Itaperuna – UNIFSJ (2020) e pós-graduação em História Militar pela Universidade do Sul de Santa Catarina – UNISUL (2021). Atualmente realizo a pós-graduação em Metodologia de Ensino de História pelo Centro Universitário Leonardo da Vinci – UNIASSELVI. Atuo como historiador com cadastro profissional no Ministério da Economia, sob o número de registro 0000460/RJ. Membro colaborador do Museu Memorial do Holocausto dos Estados Unidos – USHMM. Tenho conhecimento na área de História, com ênfase em História Contemporânea, contribuindo nas seguintes linhas de pesquisa: Regimes Totalitários (1919-1953), Regimes Autoritários (1937-1945), abrangendo principalmente os aspectos que remetem a Guerras e Conflitos Armados (1932-1945).

Afinal, o que foi o Nazifascismo? Entenda seus impactos

25 jul. 2024

A Politize! precisa de você. Sua doação será convertida em ações de impacto social positivo para fortalecer a nossa democracia. Seja parte da solução!

Pular para o conteúdo