Navegue por categria

Juros reais: quanto você paga pelo seu financiamento?

Publicado em:
Compartilhe este conteúdo!
Juros reais: quanto você paga pelo seu financiamento? Imagem: Freepik.
Juros reais: quanto você paga pelo seu financiamento? Imagem: Freepik.

A história dos juros é tão antiga quanto a criação das primeiras cidades. Na Suméria, os sacerdotes emprestavam meios de produção aos camponeses que, por sua vez, cediam parte de sua colheita como oferenda aos deuses. Da lógica dos juros até a dinâmica dos juros reais, bastou a evolução da economia.

Os cristãos defenderam por um bom tempo que quem recebia juros praticava usura. Com o passar dos anos, a utilização dos juros tornou-se uma mola propulsora do desenvolvimento econômico e da manutenção do capitalismo (DE MEDEIROS; CHAQUIAM, 2022).

Mas juros e juros reais são conceitos diferentes? Neste artigo você encontrará a ideia de juros, taxas de juros e inflação. Depois, será capaz de aprender na prática como calcular os juros reais, o que pode lhe ajudar a fugir de taxas abusivas e/ou melhorar o retorno dos seus investimentos.

Veja também nosso vídeo sobre capitalismo!

Afinal, o que são juros e taxas de juros?

Num exemplo prático, digamos que você tenha um dinheiro sobrando e deseja que este valor não fique apenas guardado num cofre ou debaixo da cama. Você quer obter uma renda extra com este dinheiro. Neste caso, você pode emprestar este valor para outra pessoa e cobrar uma espécie de remuneração por este empréstimo. Esta remuneração se chama juros.

Como emprestar dinheiro diretamente a uma pessoa envolve riscos, normalmente, as pessoas se utilizam das instituições financeiras e do mercado de capitais (bancos, cooperativas, corretoras, etc) como intermediadores dessa relação.

Logo, o poupador ou investidor recebe os chamados juros por ceder uma parte de seu capital para terceiros. Já o tomador ou devedor pagará estes juros por utilizar estes valores.

Havendo algum intermediário, este poderá receber uma parte dos juros para manter suas operações, além de tarifas e outros encargos (Ler o tópico sobre Spread Bancário).

Os juros normalmente são obtidos por meio de uma taxa percentual: a taxa de juros. Os juros são expressos em valor monetário, por exemplo, R$ 10,00 (dez reais) de juros. A taxa é utilizada para calcular os juros aplicados sobre um valor num determinado período de tempo, por exemplo, 10% ao ano.

Veja a tabela completa de taxas de juros no site do Banco Central do Brasil.

O mais importante neste momento é você entender que o cálculo dos juros varia conforme o caso. Quando você é o poupador, poderá receber juros simples ou compostos pela aplicação. Quando você é o devedor, poderá pagar juros simples ou compostos pelo empréstimo (desconto simples ou composto, tabelas de amortização, etc).

Inflação e Deflação:

Conforme o Banco Central do Brasil, “a inflação é o aumento dos preços de bens e serviços. Ela implica diminuição do poder de compra da moeda”. A inflação é medida pelos índices de preços. No Brasil, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é o índice oficial utilizado no sistema de metas para a inflação.

Se a inflação é o aumento dos preços, a deflação é a redução dos valores. Por exemplo, se o preço de um produto diminuir de um período para outro, pode-se afirmar que houve deflação. O IPCA pode indicar deflação. Por exemplo, em abril e maio de 2020 houve deflação de respectivamente 0,31% e 0,38%. Isso ocorreu devido aos efeitos da pandemia de coronavírus e a redução na atividade econômica.

Veja também nosso vídeo sobre inflação!

Juros Reais:

Mas afinal, por que preciso entender de inflação para compreender a definição de juros reais? O valor que eu pago no meu financiamento para o banco, não é um juro real? Existe a possibilidade de eu receber menos do que a inflação do período em juros num investimento?

Entendendo os Juros Reais e sua relação com Juros Nominal e Inflação:

Conforme o sítio eletrônico da XP Investimentos, “a taxa de juros real mede a rentabilidade dos investimentos, já descontando a inflação. Por isso ela é real: pois reflete o quanto de dinheiro você realmente ganhou com uma determinada operação. São os juros reais que efetivamente aumentam o patrimônio do investidor.”

Leia também: História da inflação no Brasil: entenda

Esta definição pode se resumir aos investimentos, todavia, ela também se aplica aos empréstimos e financiamentos. Se você assume um financiamento com uma taxa de juros fixa, sem o incremento de uma variável relacionada à inflação, você poderá verificar se o valor das suas parcelas financiadas perderá valor, conforme a evolução da inflação.

Os juros reais são os juros recebidos após a subtração dos efeitos da inflação. Por exemplo, se José aplica um valor X num investimento que remunera a uma taxa de 15% ao ano, sendo que, naquele ano, a inflação medida pelo IPCA foi de 13%, José terá uma perda nestes juros decorrente da inflação. Por isso, os juros reais são obtidos após o desconto da inflação.

Neste exemplo, a taxa nominal é de 15%. A inflação medida é de 13%. E os juros reais serão de 1,77%. Mas não seria 2% (15% – 13)? Não. Como estamos diante de juros compostos, para o cálculo dos juros reais é preciso empregar uma fórmula. Veja como calcular, a seguir.

Como calcular os Juros Reais?

Para calcular os juros reais, é preciso saber a taxa de juros efetiva total (que será recebida ou paga) e a taxa da inflação do período. Depois, é necessário aplicar os valores na fórmula a seguir:

Fórmula para cálculo dos Juros Nominal:

(1 + in) = (1 + r) * (1 + j)

Onde:

in = taxa nominal ou taxa de juros efetiva total

r = taxa de juros real

j = taxa de inflação do período

Novamente, as taxas devem estar na mesma periodicidade: se a inflação for por mês, os juros nominais e reais serão por mês. Agora, vamos calcular o exemplo de José, sendo a taxa nominal de 15% e a inflação de 13%.

Juros reais anuais

(1 + 15%) = (1 + r) * (1 + 13%)

(1 + 0,15) = (1 + r) * (1 + 0,13)

(1,15) = (1 + r) * (1,13)

(1,15) / (1,13) = (1 + r)

(1,0177) = (1 + r)

(1,0177) – 1 = (r)

0,0177 = r

r = 0,0177

Transformando em percentual:

r = 0,0177 * 100

r = 1,77%

Logo, a taxa de juros real será de 1,77%.

Agora, vejamos uma situação bastante normal em nosso país. Bernardo resolveu aplicar parte das suas economias na caderneta de poupança. Atualmente, a inflação acumulada até junho de 2022 foi de 11,89%. O valor da remuneração da caderneta de poupança é de 6,17% ao ano. Qual será a taxa de juros real obtida por Bernardo nesta operação?

Juros reais anuais

(1 + 6,17%) = (1 + r) * (1 + 11,89%)

(1 + 0,0617) = (1 + r) * (1 + 0,1189)

(1,0617) = (1 + r) * (1,1189)

(1,0617) / (1,1189) = (1 + r)

(0,9488) = (1 + r)

(0,9488) – 1 = (r)

-0,0511 = r

r = -0,0511

Transformando em percentual:

r = -0,0511 * 100

r = – 5,11%

Logo, a taxa de juros real será negativa.

Todo ano Bernardo perderá 5,11% do seu capital devido ao rendimento baixo da caderneta de poupança combinada com os efeitos da inflação.

Agora, digamos que Madalena tenha feito um empréstimo com o Banco Y. Ela pagará juros mensais de 2% e anuais de 26,82%. A inflação média mensal foi de 0,5% e no ano totalizou 6,17%. Qual será o juros real obtido pelo banco nesta operação?

Juros reais mensais

(1 + 2%) = (1 + r) * (1 + 0,5%)

(1 + 0,02) = (1 + r) * (1 + 0,005)

(1,02) = (1 + r) * (1,005)

(1,02) / (1,005) = (1 + r)

(1,0149) = (1 + r)

(1,0149) – 1 = (r)

0,0149 = r

r = 0,0149

Transformando em percentual:

r = 0,0149 * 100

r = 1,49%

Logo, a taxa de juros real mensal será de 1,49%.

Juros reais anuais

(1 + 26,82%) = (1 + r) * (1 + 6,17%)

(1 + 0,2682) = (1 + r) * (1 + 0,0617)

(1,2682) = (1 + r) * (1,0617)

(1,2682) / (1,0617) = (1 + r)

(1,1945) = (1 + r)

(1,1945) – 1 = (r)

0,1945 = r

r = 0,1945

Transformando em percentual:

r = 0,1945 * 100

r = 19,45%

Logo, a taxa de juros real anual será de 19,45%.

Como identificar uma Taxa Abusiva?

Sabendo calcular os juros reais, você pode analisar se os juros reais estão ou não acima da inflação do período. Isso indica se a taxa nominal é muito alta. Nem sempre é ilegal cobrar uma taxa nominal alta. Por isso, você deve estar preparado para calcular.

Faça um teste. Acesse o link do Banco Central logo abaixo. Selecione alguma modalidade de empréstimo ou financiamento. Localize a sua instituição financeira e calcule a taxa de juros real. Lembre-se, a inflação acumulada até o fim de junho foi de 11,89% ao ano.

Veja a tabela completa de taxas de juros no site do Banco Central do Brasil.

Spread bancário:

O spread bancário é a diferença entre o juros pago pelo banco aos investidores/ poupadores (pessoas que aplicam dinheiro no banco, buscando um retorno) e os juros recebidos pelo banco de credores (pessoas que pegam dinheiro emprestado pelo banco).

O spread bancário é como se fosse os juros reais do banco. É o quanto uma instituição financeira receberá por intermediar a operação. É como se fosse uma loja de roupas. Ela paga X pela compra das roupas e depois vende por Y ao cliente.

E, agora, como utilizar estas informações?

Ao compreender melhor os juros reais, você pode escolher melhor seus investimentos. As melhores aplicações financeiras, ações, opções, serão aquelas que trouxerem um resultado maior após o desconto da inflação, por isso saber mais sobre juros reais é muito útil.

De forma parecida, ao pedir um empréstimo ou financiamento você deve estar atento ao valor efetivamente pago/ desembolsado para quitar suas dívidas. Às vezes você precisará pedir dinheiro emprestado. Talvez não haja outra alternativa. Ainda assim, você poderá escolher a melhor opção ao utilizar a análise juntamente com o cálculo dos juros reais.

VOCÊ SABIA?

  • Em notícia publicada no Portal G1, o Brasil atualmente ocupa o primeiro lugar em ranking mundial das maiores taxas de juros reais;
  • Se o Brasil é líder do ranking, melhor para quem poupa dinheiro no país, pois terá maiores retornos;
  • Do outro lado, sendo líder do ranking, os empréstimos e financiamentos tendem a custar mais caro, o que prejudica devedores e novos investimentos atrelados a captação de dinheiro de terceiros;
  • Essa notícia também pode ser confirmada no Portal da CNN Brasil, que listou os demais membros do “top 5”, como sendo: Colômbia, México, Indonésia e Chile;
  • Alguns portais de notícias mudam as posições dos 5 primeiros, mas o Brasil continua como líder.

E aí, você conseguiu compreender o que são juros reais? Você já consegue colocar em prática este novo conhecimento? Deixe suas dúvidas e sugestões nos comentários. Sua interação é muito útil para futuros conteúdos da Politize!

Referências:

GoCache ajuda a servir este conteúdo com mais velocidade e segurança

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe este conteúdo!

ASSINE NOSSO BOLETIM SEMANAL

Seus dados estão protegidos de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD)

FORTALEÇA A DEMOCRACIA E FIQUE POR DENTRO DE TODOS OS ASSUNTOS SOBRE POLÍTICA!

Conteúdo escrito por:
Formado em Ciências Contábeis pela Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC; Especialista em Governança Tributária pela Universidade Positivo. Aprovado em cerca de 10 (dez) concursos de nível médio e 5 (cinco) de nível superior.

Juros reais: quanto você paga pelo seu financiamento?

22 jun. 2024

A Politize! precisa de você. Sua doação será convertida em ações de impacto social positivo para fortalecer a nossa democracia. Seja parte da solução!

Pular para o conteúdo