Navegue por categria

Consciência social: o que é, exemplos, qual a importância?

Publicado em:
Compartilhe este conteúdo!

O conceito de consciência social está relacionado a diversas áreas das Ciências Humanas, Sociais e Aplicadas, por meio de conhecimentos e correntes de pensamento, incluindo Filosofia, Psicologia e Sociologia. Neste texto, abordaremos a visão da Psicologia Social Sociológica sobre o tema.

Embora a Psicologia Social seja um dos ramos da Psicologia, a Sociologia também se direciona para o mesmo ponto. Ambas bebem da mesma fonte, considerando os sociólogos franceses Émile Durkheim e Gabriel Tarde. Mas afinal, o que é consciência social? A Polítize! vai explicar neste texto.

O que é consciência social?

Ilustração em vetor conceito abstrato de terapia da fala. Imagem: Freepik.

Para começar, você deve ter visto várias iniciativas, pessoas comuns, ativistas, figuras públicas, influenciadores digitais, organizações da sociedade civil sem fins lucrativos (OSC), manifestando seu posicionamento político-social sobre grandes marcas ou sobre atos de agentes políticos, ou assuntos específicos.

Você já deve ter recebido e participado por e-mail ou WhatsApp das petições online de determinada causa, não é mesmo? A ideia de se manifestar de forma solidária por uma causa é resultado da consciência social. É o caso do voluntariado dos programas da Politize!, a Rede de Redatores Politize e o Programa Embaixadores Politize!.

O programa tem o objetivo de multiplicar a Educação Política dentro e fora da internet para qualquer pessoa de forma plural, diversa e suprapartidária. Por meio de produção de textos, podcasts, vídeos e atividades de diálogos que falam de diversos temas do dia a dia.

Agora que você compreendeu o que é consciência social prática, quero te convidar a conhecer brevemente o surgimento da Psicologia Social Sociológica. Disciplina esta que estuda a consciência social, com influência direta do pai da Psicologia, o alemão Wilhelm Wundt (1832-1920) e o sociólogo francês Émile Durkheim (1858 – 1917).

Durkheim, em uma das suas visitas nas universidades entre 1885 e 1886, conheceu pessoalmente Wundt. Logo, Durkheim deixa se influenciar pelos estudos de Wundt e pelo conceito de consciência social chamado por ele de consciência coletiva. Para Durkheim, a consciência é a representação das normas, práticas, código cultural e moral, etc.

De acordo com o sociólogo francês, o indivíduo é influenciado pelas condições sociais. Todavia, o sociólogo francês Gabriel Tarde (1843-1904) destaca sua teoria contrapondo as ideias de Durkheim.

Assim nasce a disciplina Psicologia Social Sociológica sob a influência de Gabriel Tarde e Gustave Le Bon (1841-1931). Tarde defende que se deve entender a Sociologia com auxílio da Psicologia Social e da Etnologia. Contudo, as três disciplinas são autônomas e cada uma delas tem sua própria tradição teórica e metodológica.

Portanto, a consciência social é a habilidade de uma pessoa compreender o seu papel social no meio da comunidade que vive. Um comportamento que traz empatia, capacidade de identificar as emoções do outro, respeitando as diferenças, diversidade e pluralidade.

Como se desenvolve a consciência social?

Segundo o psicólogo bielorrusso Lev Semionovich Vygotsky (1896-1934) a consciência é um fenômeno histórico e social. Além disso, Vygotsky explica que a consciência é um sistema de reflexos internos e externos. Tais reflexos internos e externos são aprendidos através de interações, por exemplo, quando uma emoção é reproduzida em palavras.

Inclusive, no primeiro momento, Vigotski explica a interação baseada nas 3 etapas de Wolfgang Köhler (1887-1967). A primeira etapa são os instintos, a segunda etapa são os hábitos e as experiências sociais, a terceira etapa são reações intelectuais. Por último, o psicólogo bielorrusso cria mais uma etapa, o desenvolvimento da vontade.

Mais tarde, Vygotsky formulou uma nova teoria, na qual o termo “palavra” é expresso pela natureza histórica da consciência humana. A consciência não é um fenômeno estático, desenvolve-se na vida do indivíduo e pode ser modificada com as condições e relações que determinam a realidade externa.

Vygotsky parte de uma explicação apoiada na primeira infância. Após o nascimento, a criança precisa saber que alguém toma conta dela para conseguir participar do processo de comunicação emocional. Ainda, afirma que a primeira infância se caracteriza no subjetivo e objetivo do indivíduo, entre afeto, percepção e a ação.

Em seguida, Vygotsky apresenta mais explicações sobre o desenvolvimento da consciência, a tomada de consciência motivacional do pensamento relacionado à liberdade de escolha. A expressão surge dos conflitos emocionais, sendo objetos de tomada de decisão e internalização do indivíduo, levando a interação da palavra com o meio social.

A necessidade de resolver o problema nasce desse contexto histórico. Já a tomada de consciência de operações semióticas e conceituais são sistemas hierárquicos de conceitos das realidades que visam transferir informação ao plano da linguagem, reproduzindo na imaginação para palavras.

Por fim, a consciência é um processo psicológico composto pela conduta consciente, relações sociais internalizadas com o meio, ações, representações e palavras que conversam com a memória, atenção, palavra falada, escrita, sentimento, e modifica a cada nova interação social.

Qual a importância de ter consciência social?

Ajuda a grupos desfavorecidos ilustração em vetor conceito abstrato. Imagem: Freepik

A importância da consciência social é reconhecer a realidade como é, desenvolver bom senso. Por exemplo, a data da consciência negra, da violência contra as mulheres.

As pesquisas revelaram que a consciência social vem ganhando espaço nos últimos anos no Brasil. A título de exemplo, segundo a pesquisa feita pelo Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS) e DataFolha, em 2021, mais de 57 milhões de brasileiros fazem trabalhos voluntários.

Além disso, o tempo dedicado é de 18 horas por mês, três vezes mais em dez anos. Isso mostra que a consciência social tem crescido. Ao longo do texto você deve ter lembrado da palavra consciência de classe que você aprendeu na aula de sociologia, mas será que consciência social é a mesma coisa?

Qual a diferença da consciência social e a consciência de classe?

O termo consciência de classe ou consciência proletária é uma teoria Política/Marxista escrita no livro A Sagrada Família (1844), pelo filósofo Karl Marx (1818-1883) e Friedrich Engels (1820-1895). De forma resumida, a ideia e finalidade da consciência de classe, é acabar com o capitalismo.

Já o conceito de consciência social é fundamental para chegar na consciência de classe, passa pela consciência do indivíduo entendendo a sua identidade, o seu papel na comunidade. No entanto, a consciência social não visa fins revolucionários, mas sim mudanças em comportamentos indivíduais que reflete no coletivo.

Em vista disso, pode-se concluir que a diferença da consciência social é a mudança de ver o mundo. Na perspectiva da consciência de classe, é transformar a realidade através da revolução de uma classe social explorada.

E você conseguiu entender o que é consciência social? Me conta aí, você participa de algum voluntariado? Já pensou em participar da Politize!? Deixe seu comentário.

Referências:

GoCache ajuda a servir este conteúdo com mais velocidade e segurança

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe este conteúdo!

ASSINE NOSSO BOLETIM SEMANAL

Seus dados estão protegidos de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD)

FORTALEÇA A DEMOCRACIA E FIQUE POR DENTRO DE TODOS OS ASSUNTOS SOBRE POLÍTICA!

Conteúdo escrito por:
Professor de Ciências Sociais. Bacharel em Administração Pública-UFVJM. Pós-graduando em Educação em Direitos Humanos – UFVJM e graduando em História – UFTM.

Consciência social: o que é, exemplos, qual a importância?

22 jun. 2024

A Politize! precisa de você. Sua doação será convertida em ações de impacto social positivo para fortalecer a nossa democracia. Seja parte da solução!

Pular para o conteúdo