O que é ser de Direita? Entenda conceito e características

Publicado em:
Compartilhe este conteúdo!
O que é ser de direita? Imagem: Adobe Stock.
O que é ser de direita? Imagem: Adobe Stock.

No contexto político atual e com as eleições chegando, é comum o debate ideológico e político entre as pessoas sobre o que é ser de direita e o que é ser de esquerda no Brasil.

Mas, afinal, você sabe o que é ser de direita? Você sabia que o termo “direita” é originário da posição onde os parlamentares se sentavam na Assembleia na Revolução Francesa?

Descubra, nesse texto, a origem da terminologia “direita”, as principais características da ideologia, bem como quais são os partidos políticos atuais no Brasil denominado de direita.

Veja também nosso vídeo sobre a ideologia do PT! Esquerda comunista?

Evolução histórica do termo “Direita”

A origem do termo “direita” nos remete à Revolução Francesa, ocorrida entre 1789 e 1799, motivada pela situação de crise que a França vivia na época e influenciada principalmente por ideias iluministas.

Dentre as ideias iluministas precursoras da Revolução Francesa, haviam especificamente dois pensadores, Edmund Burke e Thomas Paine. Edmund Burke acreditava que as mudanças pretendidas pela revolução deveriam ocorrer de forma gradual e com uma certa estabilidade, mantendo certas tradições, sendo o precursor do conservadorismo.

Já Thomas Paine acreditava em uma reforma radical, formulada desde o início, rompendo completamente com o que existia anteriormente, sendo o precursor do pensamento progressista.

A diferença entre esses ideais culminou, durante o processo revolucionário, na criação de dois grupos com interesses bem distintos na Assembleia Nacional Constituinte realizada para decidir os novos rumos do país em 1789.

Uma parte desse grupo era composta pela aristocracia, chamados de Girondinos e que defendiam que as transformações fossem mais lentas, não rompendo totalmente com a ordem tradicional, mantendo o status quo. Estes se posicionavam à direita no parlamento.

Já a outra parte, chamado de Jacobinos, era composta pela baixa e média burguesia, se posicionavam à esquerda do Parlamento, defendendo ideias mais radicais de transformações, como a República, rompendo completamente com o absolutismo.

Conheça também o novo podcast da Politize!

Desse modo, pode-se dizer que a origem dos termos de “direita” e “esquerda” surgiram na Revolução Francesa, onde os Girondinos ocupavam a posição mais à direita do orador no parlamento e os jacobinos uma posição mais à esquerda.

Todavia, a definição sobre o que é ser de direita não fica restrita à ordem posicional onde os Girondinos e Jacobinos se sentavam no Parlamento durante à Revolução Francesa.

A partir do século XIX, com a consolidação do capitalismo e a expansão do antagonismo entre burguesia e proletariado, a burguesia passou a agir de forma mais conservadora, alinhando-se mais aos ideais da direita.

Já a esquerda, passa a ganhar um novo olhar através do surgimento do socialismo científico e da luta do proletariado por direitos trabalhistas, passando esses termos a serem utilizados em outros contextos para determinar as posições ideológicas das pessoas, de grupos e partidos políticos que perduram até hoje.

Afinal, o que é ser de “Direita”?

O pensamento à direita foi construído ao longo da história sempre pautado na figura do indivíduo e de suas respectivas liberdades, centrado na ideia de que a sociedade será melhor se as pessoas exercerem a sua ampla liberdade para tomarem decisões individuais.

Com o passar do tempo, a sociedade e a democracia evoluíram muito, trazendo muitas mudanças para o cenário político e para os significados dos termos de direita e esquerda.

Uma dessas mudanças, é a diversidade política existente, sendo que as expressões “direita” e “esquerda” não conseguem englobar a pluralidade de conteúdos e pautas existentes no mundo atual.

Isso pode se notado através da imagem do espectro político logo abaixo, no qual existem diversas correntes ideológicas, desde a extrema esquerda até a extrema direita, cada um defendendo pautas mais progressistas ou mais conservadoras.

Veja também: O que é extrema-direita?

Espectro político esquerda-direita e as ideologias. Imagem: FEIJÔ, 2007, p.120.

Entretanto, há certas características gerais ligadas ao aspecto econômico, sociais e políticos do Estado que podem ser alinhadas à ideologia de direita, conforme será elencado abaixo:

Características Econômicas do ideal de Direita:

  • Livre mercado: o pensamento da direita abrange a ideia de livre mercado, que pode ser definida como um sistema econômico onde ocorre trocas comerciais sem a interferência do Estado, ou seja, há troca de mercadorias entre os indivíduos e negociações entre os mesmos baseado na lei da oferta e da demanda, sem que Estado intervenha nas negociações, nos preços e nas trocas comerciais.

Veja também nosso vídeo sobre o que é ser de direita no Brasil!

  • Valorização da propriedade privada: a ideia de propriedade privada é um direito fundamental previsto na Constituição Federal de 1988, defendida pela ideologia de direita que considera a propriedade privada como um direito individual, sendo utilizado exclusivamente pelo indivíduo que adquiriu o bem.

Leia mais: O que é liberalismo?

Características políticas do ideal de Direita:

  • Individualismo – os indivíduos que se reconhecem como de “direita” valorizam a ideia do individualismo, que enfatiza a predominância dos objetivos de cada um sobre os interesses de um coletivo e do Estado.
  • Liberdade – A liberdade para “direita” é a valorização do poder de escolha do indivíduo, podendo o mesmo utilizar a sua liberdade para expressar suas opiniões, decidir os rumos de sua vida, bem como para agir em questões econômicas sem que o Estado intervenha nesses assuntos.
  • Estado mínimo – um dos principais ideais do pensamento da “direita” é a mínima intervenção estatal nos assuntos econômicos e sociais de um país, que pode ser definido como a mínima interferência estatal nos assuntos não prioritários, deixando na mão da iniciativa privada funções que não são consideradas essenciais ao Estado, como por exemplo, o câmbio, transportes e a privatização das áreas de energia.

Características sociais do ideal de Direita:

  • Valorização da Meritocracia: a ideologia de direita abrange a meritocracia como forma de desenvolvimento individual e social, defendendo a ideia do mérito pessoal como forma de progresso do indivíduo e consequentemente da sociedade, em que alguns indivíduos possuem mais que os outros por conta do esforço dedicado para alcançar determinado objetivo.
  • Programa Social mais tímido: muito baseado no ideal de meritocracia, individualismo e mínima intervenção estatal, o pensamento da direita tem um programa social mais tímido, uma vez que pressupõe que todos os indivíduos estão em posições iguais e não necessitam de incentivos financeiros por parte do Estado para que alcancem seus objetivos, não tendo como prioridade na ideologia de direita os programas sociais.

Veja também: Auxílio Brasil: saiba tudo sobre esse programa social

Atualmente, quais partidos são considerados de direita no Brasil?

Atualmente, no Brasil, há quatro partidos considerados de “direita” tradicionais, sendo eles o PSC, PP, Partido Novo e o União Brasil.

O Partido Social Cristão (PSC) foi criado em 1985 se alinhando à ideologia de direita, com a premissa de que o cristianismo é algo que se estende à religião, defendendo termos como “pró-vida” e “pró-família”.

O Partido Progressista (PP) foi criado em 1995 com a fusão do Partido Progressista e o Partido Progressista Reformador, tendo como sigla o PPB. A partir de 2010, houve a mudança para a sigla PP, alinhando-se à ideologia de direita.

Já o Partido Novo foi fundado em 2011, defendendo um Estado Mínimo e desburocratizado, com o fim dos privilégios públicos e combate à corrupção, se auto declarando um partido de direita.

Por fim, o União Brasil é um partido novo criado para as eleições de 2022, sendo formado através da fusão do DEM e do PSL, em que historicamente o DEM era um partido de centro-direita e o PSL, que ajudou a eleger o presidente de extrema-direita Jair Bolsonaro.

O assunto é muito amplo e converge para outros posicionamentos ideológicos, atrelados ao liberalismo econômico, como por exemplo, a extrema-direita, centro-direita e centro, que deixaremos para falarmos em outro artigo.

Esperamos que você tenha compreendido quais são as características gerais sobre o que é ser de direita e seus respectivos partidos políticos. Se ficou alguma dúvida, é só deixar nos comentários.

Referências:

GoCache ajuda a servir este conteúdo com mais velocidade e segurança

13 comentários em “O que é ser de Direita? Entenda conceito e características”

  1. Razorback de Faria

    Razoável o conteúdo, entretanto comete um deslize gritante na tabela 2, quando diz que a “extrema direita” traduz-se no “fascismo”, ora Mussolini, o baluarte do Fascismo, já afirmava “Tudo no Estado, todos pelo Estado, nada fora do Estado”, isso é frontalmente contra os ideais da Direita e se encaixa perfeitamente no socialismo/comunismo, onde a individualidade é massacrada, sendo o indivíduo apenas uma peça (descartável) numa dantesca e brutal maquinaria burocrática.

    1. “Você espera honestidade nestes artigos encontrados na internet, ainda mais quando precisam falar de liberdades e direitos individuais? Sabe quem foi e o que defendia Mussolini e o fascismo, e mesmo assim mancham a direita no Brasil diante dos brasileiros que têm história na 2ª Guerra Mundial, onde brasileiros morreram combatendo o Eixo. No próprio texto, o fascismo é afirmado como sendo de esquerda por suas características, e mesmo assim afirmam que é de direita.”

  2. Arrasou no conhecimento amigo. este povo que contra diz a história deveriam estudar mais, e colocar a verdade sobre Mussolini, Hitler e todos os outros que nunca deram liberdade ao povo, por isso, só ai já demostra falta de conhecimento histórico, a palavra liberdade que a direita sempre brigou, nunca foi defendida por estes homens. sendo assim, só isso já quebra todo o contexto de serem de direita.

  3. André Luis Guimarães Dias

    Vendo a página dos comentários o desconhecimento de história e gritante, a pessoa acha que estado forte tem haver com socialismo, socialismo e socialização dos meios de produção com o poder da classe trabalhadora dentro do estado, fascismo e totalmente inverso , tem um estado forte controlando as forças armadas pro seu projeto de poder ditatorial e só ver que suas características do fascismo e anti comunista , e tão simples entender, o Google tá aí pra informar que fascismo e nazismo são ideologia ligado a extrema direita

  4. Completamente equivocado… O próprio texto afirma no início que existe uma pluralidade de pensamentos no espectro político para depois colocar uma “Tabela 2” completamente errada do espectro político, além de colocar valores falsos nos pensamentos da direita.

    Primeiro que fascismo não tem absolutamente nada a ver com os ideais de direita citados abaixo. Podemos discutir infinitamente se fascismo é direita ou esquerda mas indo pelos próprios valores trazidos, o fascismo estaria completamente no oposto disso. Então há uma grande contradição aí.

    Segundo, meritocracia NÃO É um valor de direita. No máximo, pode se dizer um valor conservador por ser defendido por muitos deles, mas se for assim até os próprios socialistas seriam defensores disso, pois é algo muito mais cultural do que político. Dificilmente você verá alguém de direita defendendo intervenção estatal para recompensar o “esforço” do trabalho, e isso vai diretamente contra os outros valores citados, portanto é outra contradição.

  5. Parabéns ao Felipe, que teve a coragem de expor o tema e parabéns também as pessoas que expuseram a sua opinião, seja elogiando, seja criticando.
    O que vocês pensam sobre a criação de um PARTIDO DIGITAL INOVADOR, que será criado na internet, será totalmente digital e virá com pautas que interessam tanto a Direita, quanto a Esquerda e o nosso Centro.
    Voto NÃO obrigatório; eleitor de 16 aos poder concorrer a cargos de Vereador; Deputado Estadual e Deputado Federal.
    Vamos participar , o PDI será a voz digital na política no Brasil.
    Gratos, Luiz Tavares.

  6. Não sei porque, mas fiquei incomodada com o artigo.
    Estava perguntando ao Google o que é ser direita ou esquerda, politicamente falando.
    Sempre fui alheia a politica. Mas desde a lava jato e as consequências dela, e as reviravoltas trazida deste novo governo, STF e tudo o mais, fiquei interessada em ouvir mais a respeito de polica, intrigada porque a mídia esconde, não fala, não comenta, se esquiva de falar o que realmente esta acontecendo politicamente e economicamente no país.
    Percebi, estudando um pouco sobre isso, que muitos governos ditadores, se apropriam da ideologia da esquerda para benefício próprio e de seus cupinxas.
    Enganam a maioria, que no nosso país são a classe média baixa (eu) até os miseráveis( que estão abaixo da linha da pobreza. Que são obrigados a votar. Muitos destes como eu, não tem acesso ou não são realmente informados da realidade. Porque o pouco que recebem ao acaso, são as informações da mídia comprada por quem está no poder.
    Até mesmo o tal *gugo* esta me direcionando a artigos como este. Vou continuar buscando e quero entender e descobrir de que lado estou no mundo físico. Porque no mundo espiritual não tenho dúvidas.

  7. não preciso dizer nada pois os comentários acima ja falam por si só, somente tenho a dizer que esquerda significa nossos valores antigos como familia completa e composta por um pai uma mãe e um filho, não importa o sexo, estamos falando de composição familia, mais claro que na maioria cristã estamos falando da constituição formada por Deus, sim, não falando sobre religião, mais sobre nossos mais profundos costumes que são aprovados por todos como sendo boms costumes e que só fazem melhorar nossa vida, esse assunto nessa pagina (ou site) é totalmente tendencioso em inclinar a direita para o lado totalmente contrário do que realmente é e representa, …obrigado a todos…

  8. Bolsonaro como extrema direita foi um fiasco na matéria, ali não chegou nem a 1% da direita conservadora. Porém querem colocar Mussolini e Hitler como de direita já perdeu toda a credibilidade. É só olhar a sigla do partido e coincidentemente revelará o que realmente é. Porém no Brasil acho que nem ideologia política existe nos partidos.

  9. Santos, dizer que Hittler e Mussolini não foram de direita é ser sinônimo de mal caráter! A própria Alemanha e Itália afirmam que ambos foram de extrema direita, pesquisem os valores de direita e de esquerda e me digam quais ambos esses ditadores se assemelham mais, duvido que sejam com os de esquerda.
    Além disso, se formos nos basear em siglas e nomes de partido, me diga os da Coreia do Norte (República Popular Democrática da Coreia), vai dizer que o gordinho dos foguetes governa uma democracia agora então? Acho que não né…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe este conteúdo!

ASSINE NOSSO BOLETIM SEMANAL

Seus dados estão protegidos de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD)

FORTALEÇA A DEMOCRACIA E FIQUE POR DENTRO DE TODOS OS ASSUNTOS SOBRE POLÍTICA!

Conteúdo escrito por:
Sou Felipe, mineiro, graduando no Curso de Direito pela PUC – MG, atualmente no 9º período. Apaixonado por discussões políticas e de desenvolvimento do País, tanto pelo aspecto econômico quanto pelo aspecto social. O conhecimento de assuntos como política, história e direito faz com quem possamos construir uma sociedade cada vez mais desenvolvida.

O que é ser de Direita? Entenda conceito e características

20 jul. 2024

A Politize! precisa de você. Sua doação será convertida em ações de impacto social positivo para fortalecer a nossa democracia. Seja parte da solução!

Pular para o conteúdo