Navegue por categria

,

Você conhece a história do PSDB, o Partido dos Tucanos?

Publicado em:
Compartilhe este conteúdo!
Foto de um tucano, animal símbolo do PSDB. Imagem: Freepik.

A cada dois anos, os cidadãos e cidadãs brasileiras vão às urnas exercer o seu direito ao voto e sempre se deparam com dezenas de partidos políticos pela frente. Desde a redemocratização, o PSDB e novos partidos integram esse grupo diversificado e democrático.

O chamado Partido da Social Democracia Brasileira sempre esteve presente nas eleições e nas participações políticas dos estados, bem como em âmbito federal. Mas como, quando e por quem este partido foi formado e quais são as suas diretrizes políticas?

Neste texto, falaremos um pouco sobre a história do partido, suas participações em governos e como ele está hoje. No final, você irá descobrir uma curiosidade que marcou e ainda marca muito o partido!

E você, conhece a história do PSDB?

Veja também nosso vídeo sobre as eleições de 2014!

Origem do PSDB

A origem do PSDB está ligada à luta contra o regime militar e pela redemocratização do país. Alguns líderes e fundadores do partido, como Fernando Henrique Cardoso, Mário Covas e Franco Montoro, foram vítimas do período ditatorial e personalidades importantes para a guinada democrática no país.

Essas lideranças compunham a linha de frente da campanha pelas eleições diretas para presidente da República, entre 1983 e 1984, marcando presença em importantes comícios na cidade de São Paulo que logo em seguida foram se espalhando por todo o país.

O grupo que se formava defendia um sistema partidário pluralista e sólido, com vários projetos e partidos em torno da política. Esse grupo, chamado por alguns como “PMDB histórico”, por ter integrantes filiados ao partido de oposição ao regime militar, foi se consolidando cada vez mais.

Logo após as Eleições Gerais de 1986, com um excelente resultado para o PMDB e com a filiação de muitos políticos no partido, os “históricos” ganharam engajamento e entenderam que deveriam amadurecer novas ideias para aumentar cada vez mais sua popularidade no campo político.

Os futuros tucanos – nome dado para quem é filiado ao PSDB – formaram então um grupo chamado Movimento de Unidade Progressista (MUP), que defendia ideias como formar uma democracia moderna com regime parlamentarista e mandato de quatro anos para o presidente da República. Elas não conquistaram, porém, o então presidente José Sarney (PMDB), o que aumentou a insatisfação de alguns dentro do grupo.

Todo esse movimento progressista levou, depois de um período, à ideia de se desmembrar do PMDB e formar um novo partido, de cunho social-democrata. E mesmo com uma discussão dentro do partido entre permanecer ou não, criar um projeto novo ou não, em maio de 1988 as coisas começaram a mudar.

Após a Câmara dos Deputados regulamentar as eleições municipais e, pela nova lei eleitoral, permitir candidatos de novos partidos nas eleições, a tensão para o nascimento de uma nova sigla aumentava.

Foi então que em 25 de junho de 1988, o Partido da Social Democracia Brasileira foi fundado com o princípio de prosseguir na luta por mudanças sociais e políticas. Então formado por 40 deputados e oito senadores, o PSDB começava a sua história.

Veja também nosso vídeo sobre MDB e PSDB!

PSDB no governo

Os tucanos já tinham alcançado, logo depois de seu nascimento, cadeiras na Câmara dos Deputados e no Senado, o que, segundo os filiados, muito agradava pelo primeiro passo. Mesmo assim, o partido foi se moldando aos poucos para que pudesse ocupar mais cargos políticos no Brasil.

Nas eleições presidenciais de 1989, com Mário Covas, o PSDB participou da disputa pela presidência, ficando em 4º lugar. No ano seguinte, nas eleições gerais, conquistou apenas uma vaga para Governador e uma para Senador, ambas pelo Ceará.

Foi apenas em 1992 que o partido conseguiu vitória mais expressiva, ao eleger 332 prefeitos, dentre os quais 5 de capitais. Isso ampliando o leque de oportunidades e crescimento nos cargos públicos. No mesmo ano, com denúncias de corrupção e a abertura do processo de impeachment do presidente Fernando Collor, os tucanos se afastaram do Palácio do Planalto.

Com o afastamento de Collor e a oficialização do antigo vice Itamar Franco na presidência, o PSDB volta a marcar presença na equipe de transição do presidente. Foram mais de três tucanos ativos nos ministérios da presidência em curso. Em uma dessas pastas, o Ministério das Relações Exteriores, uma figura começa a aparecer para o povo brasileiro.

Veja também nosso vídeo sobre casos de corrupção que marcaram a história!

FHC, Presidente da República

Fernando Henrique Cardoso, um dos fundadores do partido, ganhou grande notoriedade no governo: após deixar a pasta mencionada, ingressou no Ministério da Fazenda. Enquanto ministro da área econômica do país, FHC enfrentava um problema que vinha assolando o Brasil nas últimas décadas: a inflação.

Uma equipe liderada pelo tucano e formada por vários economistas e estudiosos da inflação brasileira se reuniu para firmar alguma medida que contivesse o problema econômico nacional. Foi então que em Fevereiro de 1994, o Plano Real foi colocado em ação.

O imediato sucesso da contenção da hiperinflação foi importante não apenas para FHC e sua equipe, mas também para o PSDB, que, no ano seguinte, estaria com em outro patamar político.

Imagem: Freepik.

Em 1994, além de ter o seu candidato a presidente eleito, o partido dos tucanos elegeu seis governadores, 11 senadores, 63 deputados federais e mais de 90 deputados estaduais pelo país. Foi o melhor resultado da história do PSDB, que obteve a maioridade eleitoral.

No final do primeiro mandato, houve a aprovação de uma emenda que garantia a reeleição de cargos do poder executivo. Isso permitiu que FHC fosse reconduzido à presidência, tornando-se o primeiro presidente reeleito e com duas vitórias em primeiro turno.

PSDB nas eleições de 2022

Apesar do histórico de sucesso do partido e da participação em disputas acirradas à cadeira de presidente desde 2002, o ano de 2022 foi o pior em resultados do PSDB desde a sua fundação.

De dez governadores eleitos em 2010, os tucanos passaram para apenas três na última eleição (RS, MS e PE). Além disso, foram eleitos somente 13 deputados federais e 4 senadores. A pior derrota foi no estado de São Paulo, onde o partido governou desde 1995 até o fim do mandato em 2022, já que não conseguiu mais quatro anos à frente do estado.

PSDB na oposição

Desde o seu nascimento em 1988, o partido se manteve em um bloco sólido ideologicamente, sempre em defesa da democracia. Segundo o seu programa do partido, o PSDB segue alguns pontos principais na sua estratégia política, como: descentralização política, crescimento econômico com distribuição de renda e reforma política para aproximar o parlamentar de seu eleitor.

Quando esteve na presidência, de 1995 até 2002, com FHC e com a maioria na câmara e no senado, o partido teve seu melhor momento. Após a derrota nas eleições de 2002, o partido troca de lado e se torna a oposição ao Partido dos Trabalhadores.

Desde então, ficou em segundo lugar em todas as disputas presidenciais, até 2014. Em 2018, obteve a quarta posição e em 2022 não teve um candidato próprio na disputa, compondo a coligação de Simone Tebet (MDB), juntamente com MDB, Cidadania e Podemos. A senadora sul-mato-grossense terminou na terceira posição.

Veja também: História do Cidadania: de comunista a liberal progressista!

Imagem: Freepik.

Os tucanos que estiveram à frente, junto com outros partidos, do processo contra a presidente Dilma Rousseff, concretizando a sua oposição durante o impeachment da presidente em 2016.

Com a entrada de Michel Temer, vice de Dilma, o partido marcou presença em alguns ministérios, retornando ao Palácio do Planalto. Com a eleição de Jair Bolsonaro, que iniciou o seu governo em 2019, o PSDB esteve alinhado às suas propostas na câmara em mais de 85%, até abril de 2021.

O PSDB vai acabar?

É difícil prever se algum partido vai ou não acabar. Mas uma coisa que está notável no PSDB e que rege o discurso do seu fim por vários comentaristas é a sua queda em resultados eleitorais e a troca de partido de alguns representantes a cada ano. Esse quadro se mostra presente em várias frentes legislativas e executivas.

Os tucanos foram perdendo espaço a partir do momento em que se configuraram contrários ao governo, nos anos do PT no poder, principalmente no período em que Lula esteve na presidência.

A partir de então, os resultados vêm piorando. Comparado ao ano de 2018, no ano de 2022, o partido teve menos deputados eleitos, indo de 24 para 13. Além disso, não elegeu nenhum senador e contará com apenas 4 filiados no senado, ainda por completar o mandato de 8 anos.

Além dessa queda dos candidatos vitoriosos, o número de filiados do partido diminuiu em 100 mil pessoas desde 2018 até 2021. São esses números que, quando comparados com os anos de ouro do partido, trazem a projeção do fim dos tucanos.

Como se não bastasse a queda de participações e de filiados, o segundo turno das eleições para presidente de 2022 dividiu mais ainda o partido, que liberou os filiados para se posicionarem por conta própria no segundo turno. Alguns apoiaram o candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL), e outros, o candidato Lula (PT).

Uma curiosidade sobre o PSDB

E já que você chegou até aqui, vamos contar uma curiosidade bem interessante sobre o PSDB. No título e ao longo do texto usamos uma palavra para se referir aos filiados do partido, você identificou qual foi?

A ave tucano foi escolhida como um símbolo do partido logo nas primeiras reuniões, quando ainda estavam se preparando para o lançamento do partido. Esse símbolo era justamente para que o partido tivesse uma identificação e para que houvesse uma facilidade para se referir a ele.

De acordo com as diretrizes do PSDB, a escolha do tucano tem três razões principais: 1. o tucano de peito amarelo lembra a cor da campanha das eleições diretas; 2. o tucano é um dos símbolos do movimento ecológico e da defesa do meio ambiente; e 3. por ser uma ave brasileira, traz a identificação ao partido.

E por causa desse símbolo, aqueles que são filiados ao partido levam o apelido de tucanos.

E você, aprendeu algo novo sobre a história do PSDB? Conte-nos nos comentários! E para saber mais sobre partidos políticos, continue lendo os textos da Politize!

Referências:

GoCache ajuda a servir este conteúdo com mais velocidade e segurança

1 comentário em “Você conhece a história do PSDB, o Partido dos Tucanos?”

  1. Na verdade o PSDB está em franca derrocada, percebe-se que o candidato Aécio Neves derrotado em 2014 não reconheceu que perdeu as eleições daquele ano. Se o referido candidato naquela altura tivesse feito um projeto para unificar alianças para fortalecer o partido, talvez a história seria diferente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe este conteúdo!

ASSINE NOSSO BOLETIM SEMANAL

Seus dados estão protegidos de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD)

FORTALEÇA A DEMOCRACIA E FIQUE POR DENTRO DE TODOS OS ASSUNTOS SOBRE POLÍTICA!

Conteúdo escrito por:
É nascido e criado no ABC Paulista, Bacharel em Relações Internacionais e tem grande interesse por assuntos relacionados à América Latina, Política Externa Brasileira e Educação. Tem experiência em coordenar projetos de Simulações das Nações Unidas. Ativista a favor do acesso à educação, acesso à oportunidades de aprendizado e preservação do meio ambiente.

Você conhece a história do PSDB, o Partido dos Tucanos?

14 jun. 2024

A Politize! precisa de você. Sua doação será convertida em ações de impacto social positivo para fortalecer a nossa democracia. Seja parte da solução!

Pular para o conteúdo